Clínicas populares: entenda o sucesso deste modelo

Clínicas populares: entenda por que estão fazendo tanto sucesso

Por que estudar este mercado?

O crescimento do modelo de clínica popular é um fenômeno que merece uma atenção especial. Nas últimas décadas, houve um crescimento vertiginoso desse tipo de negócio e ainda há espaço para um “boom” ainda maior.

Os serviços médicos elementares, de acordo com a nossa Constituição, são um dever do Estado. Entretanto, diante da incapacidade deste de atender ao menos a metade da demanda posta, abre-se uma grande oportunidade no mercado.

Isso tem motivado empresas médicas a concretizarem seu projeto de sair das tradicionais parcerias com as OPS’s (Operadoras de Planos de Saúde) e se lançarem nesta alternativa, que tem se mostrado muito rentável.
A insatisfação dos usuários de planos de saú­de com o serviço contratado é outro fator que acaba tornando esse campo cada vez mais fértil ao surgimento de novos negócios.

Para ajudar você, empresário da área de Saúde, que busca oportunidades mais lucrativos dentro do seu segmento de mercado, produzimos este rico material.

Com ele, você terá uma visão ampliada do mercado e, consequentemente, mais facilidade para avaliar as vantagens de se investir neste segmento.

Modelo nacional de sucesso

No País inteiro, principalmente no Nordeste e Centro-Oeste, vê-se uma propagação desse modelo de empresa médica. Estão voltadas, principalmente, para as classes C, D e uma parcela da E. Esse público, inevitavelmente, usava o Sistema Único de Saúde (SUS), diante da falta de opções que coubessem em seu orçamento.

Todavia, à medida que as condições financeiras foram melhorando, passaram a buscar atendimento por esse modelo alternativo de assistência à saúde.

Em suma: o público da clínica médica popular é formado, em grande parte, pelas parcelas de usuários insatisfeitos com as condições de atendimento do SUS e que conseguem arcar com consultas a preços mais acessíveis.

Estas parcelas compõem o “transbordo do SUS” que, somadas, chegam a, aproximadamente, 50% do total de usuários do serviço público.

“A má qualidade do serviço público joga a favor dessas empresas.”, afirma Renato Meirelles, presidente da consultoria Data Popular. De acordo com uma pesquisa do Datafolha, 93% dos usuários do SUS estão insatisfeitos com o serviço.

Ademais, os clientes dessas clínicas (com renda mensal de até 1200 reais) têm dificuldade para pagar um plano de saúde, mas conseguem arcar com tratamentos esporádicos.

Além do preço acessível e de outras várias características interessam muito aos usuários do SUS, podemos destacar o pronto atendimento.

Vejamos uma simples comparação: pelo SUS, enquanto o atendimento a uma consulta pode demorar, em várias cidades brasileiras, mais de 60 dias para ocorrer, nas clínicas populares costumam atender em, no máximo, 48 horas.

O quadro nacional de desemprego também contribui bastante para o crescente interesse da população por esse tipo de serviço médico. Há registros de um aumento de cerca de 30% no volume de atendimento como reflexo dos desempregados que estão perdendo o seu plano de saúde.

Segundo Artur Shoiti, consultor do Sebrae, a população que já teve acesso a planos de saúde e hoje em dia não tem mais condições de pagar dificilmente aceita voltar para o Sistema Único de Saúde. “Isso gerou uma lacuna, que agora está sendo preenchida pelas clínicas populares”, diz.

Os preços dos serviços médicos na clínica popular se ajustam à realidade econômica do seu público-alvo. Com isso, é possível oferecer serviços de qualidade com preços superiores aos pagos pelas OPS’s. Além disso observa-se no segmento uma liquidez imediata de mais de 74% do faturamento. Indiscutivelmente atrativo.

Antes explorado exclusivamente por médicos, o mercado de clínicas médicas populares está sendo invadido por empresas de investimentos financeiros, pois enxergam nesse nicho excelentes oportunidades de mercado. Isso explica uma maior incidência destes grandes empreendimentos nos grandes centros do País.

Já em relação aos possíveis riscos desse mercado, Shoiti afirma que o investimento que tem sido feito nesse mercado por grandes grupos de empresários é totalmente compatível e tem retorno certo. “Com consultas mais rápidas, elas ganham em volume e têm lucro exponencial”, afirma.

O maior risco, segundo ele, é o médico não dedicar o tempo necessário para ouvir o paciente e descuidar da qualidade do atendimento, o que pode colocar em cheque a saúde, tanto do paciente quanto do negócio.

Em relação ao macro-ambiente, entretanto, não há, teoricamente, perspectivas de uma mudança drástica no ambiente da concorrência por um bom tempo. Diz-se isso porque a demanda da clientela do SUS tende a continuar mal atendida pelo Estado.

Desse modo, apenas se fossem feitos vertiginosos investimentos púbicos nos próximos 15 anos, quintuplicando os atuais recursos destinados a essa pasta pública é que veríamos uma ameaça consistente e relevante.

E, em se tratando de Brasil, para que a Saúde Pública funcione realmente, não apenas o volume de investimentos deve ser massificado, mas a gestão dos recursos destinados à saúde pública deveria ser otimizada, com maior eficiência e transparência.

Ou seja, enquanto o cenário não mudar nesse sentido, as clínicas médicas populares tem muito espaço para atuar e se estabelecer em todo o Brasil.

Receitas mais “limpas”

Observa-se, já há bastante tempo, uma estagnação no mercado de clínicas médicas em praticamente todo o território brasileiro. Esse cenário é consequência direta da má remuneração praticada pelos planos de saúde e convênios médicos, pouco atrativa para a maioria dos investidores.

Além da possibilidade de uma melhor remuneração pelo serviço oferecido, um grande atrativo mercadológico das clínicas médicas populares para os investidores é a característica dos pagamentos: 80% das receitas financeiras advêm de pagamentos diretos dos clientes e apenas 20% advêm de planos de saúde e convênios médicos (quando há abertura para procedimentos realizados por planos, em casos muito específicos).

Dos pagamentos diretos, aproximadamente 67% são em dinheiro e cheques, 25% são em cartões de créditos e o restante, em outras formas de pagamento.

Boa parte desse tipo de clínicas realiza exclusivamente o atendimento direto aos clientes. Nesses casos não se atende usuários dos planos de saúde e convênios médicos. Com isso, busca-se cortar ao máximo os custos com essas operações e mitigar prejuízos financeiros, atrasos e sobrecargas operacionais com possíveis glosas.

Alternativa para todos

Este modelo tem se mostrado uma ótima alternativa a todas as partes envolvidas na construção desse mercado.

Para os pacientes, o modelo vem acolhendo uma crescente parcela insatisfeita com os planos de saú­de. Há três anos, o segmento de planos lidera o ranking das reclamações do Instituto Brasileiro de Defesa ao Consumidor. O preço está aumentando — a alta foi de 16% no último ano.

Entre os médicos, a insatisfação também é grande. Os planos pagam, em média, 40% do preço da consulta — algo como 50 reais. Descontados gastos com aluguel, secretária, água, luz e telefone, so­bra pouco mais de 6000 reais por mês pa­ra um médico que atenda apenas clientes do plano, segundo estimativas de mercado.
As clínicas populares criaram um modelo para atrair os descontentes. Elas repassam aos médicos, normalmente, entre 50 e 60% da receita das consultas, e bancam todas as despesas.
Estimativas apontam que os médicos, em clínicas deste tipo, chegam a um ganho médio de 17000 reais por mês. É metade do que ganhariam em hospitais de ponta, mas o triplo do que receberiam atendendo apenas clientes de planos de saúde.

“Durante muito tempo, as opções de um estudante de medicina eram abrir um consultório e conquistar clientes do plano de saúde ou ser plantonista em hospitais”, diz José Bonamigo, diretor da Associação Médica Brasileira. “As clínicas populares são uma boa opção.”

Entretanto, aí reside um ponto no qual os empresários devem prestar bastante atenção. Uma vez que boa parte do valor da consulta é repassada aos médicos, deve-se focar nas consultas simples, como definição do grau de óculos ou tratamentos de manchas de pele. Desse modo, os tratamentos mais complexos passam a ser encaminhados aos hospitais tradicionais.

Com isso, há um manejo mais inteligente dos custos e aumenta-se a frequência dos atendimentos, gerando um impacto positivo no fluxo de caixa.

Mesmo tomando essas precauções, a margem de lucro fica abaixo de 5%. Além disso, aumento da concorrência decorrente da rápida propagação do modelo deve aumentar também a complexidade na gestão destes negócios.

Essas empresas, acostumadas a competir com os planos de saúde, deverão passar a disputar médicos entre si. Fechar as contas no azul, atrair bons médicos, atender bem os pacientes.

O desafio é grande, mas, com o SUS indo de mal a pior, mercado não há de faltar.

O preço: um dos fatores-chave de sucesso

A nomenclatura “popular” vem do grande diferencial de preços cobrados pelos serviços em relação ao praticado pelo atendimento particular convencional (privado).

Os preços conhecidos como populares costumam ter uma variação média de 25% a 40% dos preços cobrados pelos serviços particulares. Em Clínicas Populares, consultas e exames médicos chegam a ser até dez vezes mais baratas do que em hospitais particulares e grandes laboratórios. Veja alguns exemplos:

Clínica Fares

Com 300 profissionais de saúde, atende em 30 especialidades médicas. A clínica oferece consultas com valores entre R$60,00 e R$140,00. Consultas em especialidades mais procuradas, como ginecologia, dermatologia, oftalmologia, ortopedia e urologia custam de R$80,00.

O exame mais barato da clínica, o de glicose, custa R$5,50, mas o paciente também encontra outros com preços acessíveis como hemograma por R$ 9,00, colesterol total por R$ 5,00, urina por R$ 10,00, triglicerídeos por R$ 6,50 entre outros. Exames mais complexos possuem valores mais altos mas, ainda assim, abaixo do mercado, como por exemplo o Papanicolau por R$36,00, colposcopia por R$ 58,00, ultrassom transvaginal por R$65,00, ultrassom obstétrico por R$ 75,00, mamografia por R$ 120,00, entre outros.

A clínica também faz atendimentos estéticos. O peeling superficial é um dos procedimentos mais procurados e custa R$ 90,00. Procedimentos mais caros como botox podem ser parcelados em 10 parcelas de R$120,00.

Dr Atende

A clínica, que existe há quase dois anos, atende 18 especialidades médicas e cobra preço único de R$ 150,00. Oferece exames de imagem e laboratoriais a partir de R$ 25,00.

Dr Família

Possui parceria 60 profissionais médicos e multiprofissionais atuantes em 32 especialidades através de suas unidades de atendimento. O valor das consultas é entre R$ 80,00 e R$ 120,00. Já os exames partem de R$ R$ 5 (Glicemia) e podem chegar a R$ 190 (mamografia). Um check-up na clínica custa R$ 165,00 e inclui consulta, eletrocardiograma e exames laboratoriais.

Dr Consulta

Atende em 35 especialidades médicas, entre elas ginecologia, oftalmologia, cardiologia, dermatologia, otorrinolaringologia e até odontologia. Os valores das consultas são entre R$ 90 e R$ 120 e o agendamento é realizado no site pelo próprio paciente escolhendo a especialidade, o local e o horário desejados.

A clínica também oferece exames laboratoriais, de imagem, cardiológicos, ultrassom, check-up, pré-natal e audiometria partindo de R$10 (urina, hemograma) aos mais caros como mamografia por R$ 125 e colposcopia por R$ 400.

Dr. Agora

Não exige marcação de consulta prévia para o atendimento e possui preço único de R$ 89,00. Ao chegar à clínica, o paciente passa por uma triagem e é atendido em casos de patologias como amigdalite, sinusite, conjuntivite, resfriado comum, gripe, diarreia aguda, rinite, otite externa e infecção no trato urinário. Em casos mais complexos, é imediatamente recomendado a procurar um pronto-socorro mais próximo.

Clínica Médica Popular em cinco passos

Já vimos que o sistema público de saúde incapaz de atender as demandas da população abriu uma enorme oportunidade de mercado para o estabelecimento e a propagação das clínicas médicas populares no Brasil.

Antes de montar esse tipo de negócio, há pontos-chave nos quais o empreendedor precisa prestar bastante atenção:

Pesquisa de mercado

Visa identificar o nicho de clínicas populares na localidade e região em que deseja abrir o seu negócio. Deve quantificar o mercado local e estratificar, tanto as clínicas médicas populares, quanto a demanda oriunda do “transbordo do SUS”.

É aqui que são feitos levantamentos e comparações de preços praticados, quantidade de atendimentos realizados, público-alvo mais frequente em cada especialidade médica, tipos de exames e procedimentos realizados, entre outros.

Plano de negócio

É o mapa da sua empresa, no qual você sabe o que a sua empresa tem, o ambiente no qual ela está imersa e para onde seu negócio deve ir. Nele, cada uma das questões anteriores deve ser minuciosamente dominada para que haja segurança e precisão na tomada de decisões, como um legítimo empresário do ramo de Clínicas Médicas Populares.

Além disso, define os produtos e serviços oferecidos e o modelo de operação mais adequado para que a empresa cumpra seu objetivo. Por fim, indica os conhecimentos, habilidades e atitudes necessárias para a construção de resultados concretos.

Estudos de investimentos

Listagem de todos os itens de investimentos e dimensionamento do valor total dos custos de implantação de uma clínica médica. Fazem parte destes estudos o dimensionamento físico e operacional do negócio, sua forma de implantação (construção ou reforma de imóveis), tipos e preços de equipamentos, serviços oferecidos etc. Nessa fase se conhece quanto será investido na implantação da clínica médica popular e seu dimensionamento econômico-financeiro.

Fontes de investimentos

Identificação das origens dos investimentos financeiros que poderão ser próprios, de terceiros ou de fontes de investidores como bancos ou financistas.

Quando envolve investimentos de agentes financeiros, esta é a parte mais técnica do processo, uma vez que requer um estudo de viabilidade econômico-financeira bem elaborado e tecnicamente elucidativo.

Estudos de perspectivas de negócios

Aqui se avalia mais apuradamente os dimensionamentos de receitas financeiras da empresa, sua lucratividade, retorno de capital investido e expansão do negócio.

Esses cinco passos, podem ser resumidos em apenas dois:

a) Antes de implantar uma clínica médica popular, conheça os detalhes de funcionamento e operação de uma empresa desse porte, pesquise o mercado e monte um detalhado plano de negócio;

b) Faça o levantamento de números necessários para fazer o negócio sair do papel.

 Conclusão

A persistente precariedade dos serviços prestados pelo SUS e o desalinhamento entre os valores cobrados pelos Plano de Saúde e o orçamento familiar do brasileiro médio vem forçando a busca por alternativas para o atendimento médico. Com isso, as Clínicas Populares surgem como um modelo capaz de contemplar as necessidades deste público-alvo que se forma.

Além disso, atendem aos anseios dos investidores da área de Saúde, atentos a oportunidades que evitem os altos custos relacionados aos atendimentos a planos de Saúde.

Esse modelo também é interessante por ser uma fonte de receitas mais “limpas”, já que os pacientes, em sua maioria, pagam diretamente à Clínica pelos serviços prestados. Com preços baixos, alto volume de atendimentos e pagamento direto, tem-se a receita para um negócio bastante lucrativo.

Esse campo fértil também tem atraído bastantes médicos, insatisfeitos com seus ganhos em instituições cuja maioria dos atendimentos é realizada via planos de Saúde, o que viabiliza a formação de equipes competentes.

Desse modo, aos interessados em investir na área, seguir os passos necessários para montar uma Clínica Popular de sucesso é necessário para calcular os riscos e os ganhos em potencial, sempre com o apoio de especialistas da área, para garantir uma maior segurança de retorno do investimento.

Referências

http://exame.abril.com.br/revista-exame/clinicas-populares-avancam-cobrando-r-100-por-consulta/

https://resolveagora.files.wordpress.com/2012/04/clc3adnicas-mc3a9dicas-populares-ebook-grc3a1tis-2.pdf

http://extra.globo.com/noticias/economia/clinicas-populares-crescem-impulsionadas-pela-crise-19632270.html

https://economize.catracalivre.com.br/dicas/%EF%BB%BFclinicas-populares-oferecem-consultas-medicas-e-exames-a-precos-acessiveis/

https://economia.uol.com.br/empreendedorismo/noticias/redacao/2017/02/14/quer-abrir-negocio-clinica-popular-e-produto-de-beleza-bombaram-em-2016.htm


POSTS RELACIONADOS

 


sistema de gestão de clínicas

8 Características de um bom Sistema de Gestão de Clínicas

Achar um bom sistema de gestão de clínicas não é tarefa fácil.  Há muitos softwares disponíveis no mercado para esta finalidade, o que proporciona um leque de opções – e de dúvidas – para os gestores.

Agendar pacientes, cuidar das fichas de cadastro e do relacionamento com pacientes, verificar indicadores de resultados, programar campanhas de marketing, realizar controle financeiro, arquivamento de dados e prontuários.

Só de ler essas primeiras linhas você já consegue visualizar com clareza toda a complexidade do seu dia-a-dia. Assim, se você quer se manter competitivo no mercado, você precisa de ferramentas adequadas para manter tudo sob controle de forma prática e eficiente.

Você saberia escolher o software ideal para as suas necessidades?

Confira as principais características para que um sistema de gestão de clínicas suba no seu conceito na hora de escolher o mais adequado para você:

1. Proporcional às suas necessidades

“Este Software realmente se adequa ao que eu e a minha clínica precisamos?”

Esta é a primeira pergunta que se deve fazer quando estiver prestes a decidir qual sistema de gestão você vai implantar. É o primeiro passo para uma escolha acertada, filtrando os recursos desnecessários para o funcionamento dos seus processos.

Um sistema inadequado, com toda a certeza, resultará em dificuldades operacionais, retrabalho, perda de tempo e às vezes, gastos desnecessários ou acima do previsto.

2. Completo

Ao mesmo tempo em que o sistema deve ser proporcional e adequado às tarefas da gestão da clínica, ele deve ser completo. A falta de algum recurso também implica em privação de tempo e gastos. Planeje-se e esteja atento a Softwares que tragam o que você precisa, sem carências ou complicações.

Infográfico Grátis datas comemorativas Saúde Vianet

3. Flexível

A flexibilidade do sistema informatizado é importante para a possibilidade de transformá-lo e adaptá-lo quando necessário. Alguns sistemas perdem poder de gestão pois são moldados com base em interpretações literais de determinados manuais de procedimentos administrativos.

Com isso, acabam desconsiderando particularidades típicas de clínicas e consultórios com configurações peculiares.

Então, não se esqueça de perguntar ao consultor de vendas se há a possibilidade de adaptação de elementos do sistema, principalmente de relatórios, pois ele são ferramentas muito indispensáveis para tomada de decisões importantes.

4. De fácil manuseio

Ninguém quer sistemas confusos e desorganizados para não perder tempo e muito menos ter que ficar refazendo trabalho. A alimentação precisa ser simples, nada de infinitos campos apenas para cadastrar uma simples despesa, ou um paciente.

Qualquer um pode ficar responsável por alimentar um Software, desde que sua interface seja interativa, intuitiva e fácil de operar, em todos os níveis de usuários.

5. Mobilidade

Poder trabalhar, conferir e executar tarefas pelo seu computador ou celular de maneira remota, em qualquer lugar e a qualquer hora, sem necessariamente precisar estar no local de trabalho: convenhamos que é a melhor característica e vantagem que um Software pode oferecer, não é verdade?

6. Apresentar Sistema Multiplataforma

Um bom sistema de gestão de clínicas não pode limitar o uso a determinados sistemas, e por isso precisa funcionar bem em todas as plataformas (Windows, Mac OS, Linux, Android, iOS) e dispositivos ( desktops, tablets e smartphones).

7. Sigiloso e seguro

Ele precisa ser seguro para arquivamento de dados financeiros e principalmente pessoais, tanto de funcionários como pacientes, de acordo com as normatizações para registros eletrônicos de dados da saúde. Além disso, deve permitir backup para não se perder nada e manter os arquivos mais antigos.

8. Fornecedor e Suporte preparados

Você precisa ter muita confiança no fornecedor do seu software de gestão. Ele deverá lhe prestar um bom atendimento de suporte técnico,  para orientar em caso de dúvidas, e não deixar você, seus funcionários e pacientes na mão.

Além disso, deve oferecer soluções eficientes, em curto prazo de atendimento. Isso é essencial para resolver qualquer inconveniente, realizar manutenções e atualizações constantes.

Sistema de Gestão de Clínicas

Ficou alguma dúvida? Já possui um sistema de gestão de clínicas para seu negócio? Sabe onde você vai encontrar todas estas características? Ganhe tempo, atualize-se, organize-se, gerencie e o melhor: diminua custos sem afetar a qualidade do atendimento.

Experimente o Saúde Vianet por 15 dias GRÁTIS !

Infográfico Grátis datas comemorativas Saúde Vianet


POSTS RELACIONADOS

 


Agenda recepção clinica ou consultório

Como aumentar o faturamento apenas com a organização da recepção

Aumentar o faturamento da clínica: comece com uma melhor organização

Quando chegamos a uma clínica, a primeira avaliação que fazemos do local é se a recepção é organizada e tranquila. Ninguém gosta de desperdiçar tempo em filas aguardando a sua senha ser chamada e muitos acabam desistindo do atendimento por conta da desorganização, e não pela espera em si. Isso contribui para aumentar o faturamento da clínica. Existem alguns métodos que você pode colocar em prática para estimular a redução do tempo de espera e deixar o paciente confortável enquanto aguarda. Ainda não conhece? Venha descobrir!

1. Separe o atendimento inicial da sala de espera

Vivemos em um mundo cada vez mais acelerado e o tempo é um recurso que as pessoas não podem se dar ao luxo de perder. Ao disponibilizar uma sala de espera em um ambiente não visível para quem chega, você passa, involuntariamente, a impressão de que a clínica está vazia e que o paciente será atendido rapidamente. Disponibilize a retirada de senha logo na entrada e prepare a equipe para não deixar acumular filas. Realize uma primeira chamada para cadastramento de dados (somente o necessário) e encaminhe o paciente para a sala de espera logo em seguida. Um atendimento dividido por etapas, também pode contribuir para passar a impressão de rapidez. É importante cuidar para que o seu software de gestão proporcione uma boa visualização das etapas, de modo que possam ser acompanhadas numa tela de fácil interpretação por toda a equipe.

Infográfico Grátis datas comemorativas Saúde Vianet

2. Proporcione um ambiente de espera agradável

Tanto a recepção quanto a sala de espera devem possuir uma estrutura que deixe o paciente confortável. Quanto mais espaçoso for o local, maior será a sensação de estar vazio e isso atrai pacientes. Se o seu local não for amplo, instale espelhos em paredes e conseguirá esse efeito. Disponibilize cadeiras mais confortáveis e em quantidades suficientes para que ninguém aguarde em pé, mesmo em horários de pico. Prepare a equipe de atendimento para surpreender os pacientes oferecendo água, café, mostrando como chegar ao banheiro, sempre com cordialidade e educação.

3. Crie distrações para o tempo passar ainda mais rápido

Um ambiente climatizado com banheiro, café e água à disposição ajuda o paciente a esperar o atendimento de forma mais confortável, mas outra dica importante é a distração. Quando as pessoas estão distraídas o tempo passa sem que percebam, e de repente são chamadas para a consulta. Vá além das distrações convencionais, como TV e revistas, e ofereça uma conexão com a internet via Wi-Fi liberada para os pacientes. As pessoas estão cada vez mais conectadas através de smartphones e tablets e a clínica pode dar a elas a oportunidade de resolverem suas tarefas diárias online enquanto esperam ser chamadas.

4. Conte com um sistema de gestão inteligente

Todos os processos, desde a retirada de senha, passando pelo cadastro do paciente, até a saída da clínica devem ser controlados e monitorados por um sistema de gestão eficiente. Um software de gestão específico para clínicas tem o poder de otimizar os processos, agilizar o atendimento, reduzir falhas humanas, realizar diagnósticos mais precisos e aumentar o potencial de atendimento diário da clínica, assim como o seu faturamento. Dessa forma, você está a um passo de fidelizar o seu paciente e, consequentemente, de aumentar o faturamento da clínica.

Surpreenda seu público com essas dicas de organização da recepção. Com a redução do tempo de espera, e uma equipe preparada, você pode oferecer um bom atendimento para fidelizar os pacientes.

E você, como melhora a organização para aumentar o faturamento da clínica? Conta para a gente!

Infográfico Grátis datas comemorativas Saúde Vianet


POSTS RELACIONADOS

 

 


Como um software pode aumentar o faturamento de sua clínica

Como um software pode aprimorar o atendimento da sua clínica

Software para atendimento: mais do que uma central de registros

Ser especializado numa determinada área ou procedimento ou mesmo um bom nome no mercado, não são mais suficientes para garantir uma agenda cheia. Muitos médicos e administradores da área da saúde sabem a importância de um bom atendimento dentro de um consultório, porém poucos conhecem como funcionam as ferramentas que podem aprimorar e contribuir para a melhoria da qualidade dos seus serviços nesse quesito específico. Um bom software para atendimento tem sido uma das ferramentas mais buscadas para esta finalidade.

Construir um atendimento de excelência é um dos pontos de diferenciação que tem chamado muita atenção entre os especialistas em gestão de clínicas e consultórios.

Nesse post, apresentamos de que forma um bom software pode ser a solução para o dia a dia da sua clínica, contribuindo para organizar e beneficiar seu contato com o paciente, proporcionando-lhes maior bem-estar e passando uma maior sensação de segurança e credibilidade.

Infográfico Grátis datas comemorativas Saúde Vianet

Pontualidade e histórico clínico organizado

Imagine que você é o paciente. Depois de uma hora de atraso, você entra em uma sala e percebe que o médico faz as mesmas perguntas que havia feito na última consulta.

Esse tipo de conduta, além de gerar um enorme desconforto, é uma das principais razões pelas quais a agenda de um consultório atrasa. Por não contar com um histórico clínico bem registrado e organizado, muitos médicos acabam se perdendo na sua própria rotina e prejudicando o andamento do consultório.

Ter as informações organizadas por meio de um histórico clínico informatizado permite que o médico otimize o tempo das suas consultas, identificando todas as informações necessárias para avaliar e tratar cada paciente, mesmo quando estiver fora do consultório.

Por meio de um software de fácil manuseio, é possível não apenas organizar as informações relativas a cada paciente, como facilitar o dia a dia proporcionando um atendimento personalizado e beneficiando a confiança e o vínculo entre médico e paciente.

Auto-Agendamento online, consultas e retorno

Um atendimento falho pode ser a principal razão de problemas de relacionamento como faltas, cancelamentos e, consequentemente, reclamações.

Para evitar esse tipo de situação, um dos recursos oferecidos pelo software é o envio automatizado de mensagens informando sobre as consultas de retorno ou mesmo sugerindo a sua necessidade.

Outro benefício do software é o auto-agendamento online. Em caso de falta, o paciente recebe automaticamente um link permitindo um novo agendamento, com as mesmas características do qual não pode comparecer.

O médico conta também com ferramentas que permitem a integração de cada prontuário com regras de comunicação, que possibilitam uma melhor adesão do paciente com o seu tratamento.

Integração entre os diversos profissionais da clínica

Além de permitir uma boa comunicação entre médico e paciente, os softwares possibilitam um alinhamento e melhor integração entre os profissionais que atuam na clínica, facilitando a comunicação interna e melhorando o relacionamento interpessoal.

Com um cadastro do paciente informatizado e integrado com a agenda dos médicos, é possível ter acesso rápido e organizar o dia de forma eficiente e prática. Por ter uma interface online, o software para atendimento também permite que o paciente agende sua consulta sem perder tempo ao telefone.

A comunicação junto aos planos de saúde, por meio desse sistema, também pode ser simplificada, evitando assim a perda de tempo para a verificação de condições que afetam o andamento da consulta e do consultório.

Com esse tipo de ferramenta, os pacientes certamente se sentem bem recebidos e sabem que contarão com um atendimento individualizado. E, ao contrário do que pensam muitos médicos e administradores, os softwares hoje contam com condições que se adaptam mesmo a clínicas de médio e pequeno porte, possibilitando que mesmo com estruturas pequenas o atendimento seja da melhor qualidade.

Gostou desse post? Então deixe nos comentários abaixo suas dúvidas sobre a melhoria do atendimento da sua clínica ou mesmo compartilhe conosco sua experiência.

Queremos ajudá-lo a aprimorar o dia a dia de seu consultório, com o melhor custo benefício! Conheça o Saúde Vianet!

Infográfico Grátis datas comemorativas Saúde Vianet


POSTS RELACIONADOS

 


Software CRM para clinicas

CRM para Clínicas - Como perder menos pacientes usando tecnologia

CRM para Clínica não é luxo, é necessidade!

O que acontece quando não se tem um CRM para Clínicas ou consultórios? A motivação para escrita desse artigo surgiu a partir do relato de um amigo. Ele marcou uma consulta e, no dia seguinte, simplesmente esqueceu para qual clínica havia feito. Fez algumas ligações tentando identificar a clinica e, como não recebeu ligação de confirmação, ficou sem atendimento e a clinica com horário vago. Há quem possa questionar pela visão da clínica: “- Por isso, marco mais pacientes no mesmo horário!”. A proposta aqui é que podemos fazer muito melhor do que isso. É a proposta da Solução do Saúde Vianet

Nesse contexto, o objetivo deste artigo é explicar como é possível atingir uma meta de até 95% de taxa de ocupação dos horários de sua Clínica ou Consultório, utilizando recursos de alta tecnologia que um Software para Clinica ou Consultório pode oferecer, sem exigir de você conhecimentos avançados de Marketing ou Gestão. Estamos falando de um CRM para clínicas (sistema de relacionamento com cliente) muito comum nas grandes empresas. Os dados foram obtidos da análise de mais de 200 instituições que utilizam o Saúde Vianet como ferramenta para relacionamento com os pacientes e gestão do consultório.

Perdemos pacientes por esquecimento, por não atender o telefone, por não ser achado na internet… por não possibilitar alternativas

Você que tem um Consultório ou Clinica talvez nem saiba mensurar quantos pacientes-clientes perde ao final de um mês. Mas, em termos de média nacional, falamos de cerca de 30% do total planejado. Dentre outras coisas, um bom Software ou neste caso um CRM para Clínicas ou Consultórios, te ajudará a visualizar e tomar conhecimento dessas perdas.

Gráfico 01: Case Real – Atingindo taxa de ocupação de 95%.

CRM para clínica: aumente a taxa de ocupação

O gráfico acima demonstra o crescimento constante da taxa de ocupação da clínica de cerca de 70% para os atuais 95%, após o ínício do uso do CRM para clínicas. Em dezembro, a queda no índice é explicada pelas férias de fim de ano e deve ser desprezada, pois é quando os profissionais estão em recesso.

CRM para clínicas - Saúde Vianet
CRM para clínicas – Saúde Vianet

Para manter elevada a taxa de ocupação de uma clínica ou consultório existem duas maneiras:

01. Investir na captação de novos pacientes-clientes.

02. Evitar a perda de pacientes-clientes já conquistados.

Chamamos o foco exclusivo na opção 01 de modo difícil enquanto a opção 02 de modo sensato. Paradoxalmente, é comum encontrar dentistas investindo no modo difícil. Captar novos pacientes exige mais esforço que administrar/fidelizar os que já foram conquistados e por isso a denominação. Por outro lado, falta conhecimento sobre quais estratégias e ações usar para fidelização do paciente-cliente. Elas são muitas, algumas triviais, mas em todas, é difícil mensurar o resultado. Entretanto, como estamos falando do CRM para clínicas, ou seja, de uma ferramenta de tecnologia, a proposta aqui é que o resultado seja facilmente mensurado e, ainda melhor: automaticamente.

Diagnóstico: quanto você perde ou deixa de ganhar?

Em nossos estudos, constatamos que a taxa média de abstenções geralmente oscila entre 20% e 30% no decorrer do ano e, em alguns casos, chega até a 40%. Isso é o que a clínica PERDE ou em outra forma de falar, DEIXA DE GANHAR.

De fato, são poucas instituições que possuem um processo definido para estabelecimento da comunicação com o paciente-cliente, transferindo a responsabilidade para as secretárias/assistentes, que passam a assumir um papel altamente estratégico no negócio. No entanto, o fazem sem a devida atenção e/ou ao menos sem fazer uso de ferramentas necessárias para gestão e monitoramento. Chamamos elas de “super-secretárias”.

Casos clássicos:

CRM para clínica: melhore a qualidade do trabalho da sua secretária

1. A marcação e a super-secretária

Devido ao elevado índice de abstenções, algumas instituições recorrem ao overbooking (para os dentistas que já possuem um público formado).

Isso pode diminuir o problema da ociosidade da instituição, porém gerar outro pior: fila, espera e insatisfação pelo paciente-cliente. Para que não falte, o padrão é a confirmação por telefone no dia anterior.

Para o paciente que faltou, normalmente, espera-se que a recepcionista consiga falar com ele no dia seguinte e remarque o agendamento. Tarefas relativamente simples, na correria do dia-a-dia, são muitas vezes relegadas.

Ademais, não se tem garantia nem que a secretária vá entrar em contato com o paciente-cliente e nem que este atenda a ligação.

Indo um pouco além, o paciente pode até atender a ligação, mas eventualmente não ter disponibilidade de informar naquele momento se estará disponível na data de remarque, exigindo um novo contato.

Paciente-cliente não gosta de ligar e encontrar telefone ocupado, o que acarreta, em muitos casos, na inexistência de um novo contato.

 2. Desmarcação de consulta

O paciente solicita a desmarcação da consulta e diz que entrará em contato para remarcar.

Qual controle você tem sobre isso? Aquele que os relatórios lhe dão?Relatórios normalmente oferecem a lista de faltas e a lista de desmarcações. Quanto tempo leva para conferir os faltosos que já remarcaram a consulta?

Se sua clinica for pequena e você conhece pessoalmente os pacientes, menos mal. Contudo, isso pode tomar um precioso tempo e, novamente, repassa a responsabilidade a “super-secretária”.

Outro fator de dificuldade é que a visão clássica dos relatórios gera muito dado, porém pouca informação que, de fato, resulte em uma ação válida.

Em todos os sistemas que analisamos não vimos um exemplo que informasse os faltosos que ainda não remarcaram a consulta nos últimos 15 dias. Básico e muito eficiente.

3. Retorno depois de 3 ou 6 meses após finalização do tratamento

Essa tarefa é praticamente deixada a cargo do paciente.

Este pode até voltar sozinho, contudo, com pelo menos dois meses de diferença do tempo certo e/ou ocasionalmente, quando ele encontrar seu “amigo dentista” no Facebook e assim se lembrar.

Para os que usam algum sistema, a super-secretária pode ser avisada (apesar de raro) e ligar tentando o contato.

Mais uma vez: quem garante a realização da ligação, quem garante que o paciente irá atender a ligação e quem garante que terá sua agenda fácil naquele horário?.

Sua primeira ação é escolher usar um sistema “Fácil” e com funcionalidades que de fato você e sua super-secretária irão usar.

Leia a avaliação da Aplicativos de Saúde site especializado em avaliar sistemas de saúde o que diz um dentista arrependido de sua escolha inicial.

Um sistema realmente fácil, simples e amigável é difícil encontrar no mercado e por isso a solução aqui explicada se expande.

Comunicação no tempo certo pode garantir resultados nem imaginados anteriormente e com menor esforço. Um CRM para clínicas/consultórios pode ser a resposta

Algumas tarefas de comunicação podem ser automatizadas conferindo valor agregado na visão do paciente com relação ao profissional ou instituição.

Lembrete inteligente para faltas e desmarcações: A solução do Saúde Vianet

Um dos grandes motivos de falta, é simplesmente o esquecimento natural. O lembrete no dia anterior reduz até 30% o índice de faltas – índice este que ainda pode ser melhorado.

A ideia é que o paciente torne-se ativo no processo de confirmação, mas sem depender exclusivamente de nossa “super-secretária”.

Com a confirmação realizada até o período da manhã do dia anterior, a instituição tem tempo para remanejar pacientes que desejariam, por exemplo, a antecipação de horário.

O lembrete inteligente consiste no uso de multicanais obedecendo um processo de comunicação estruturado e bastante eficaz:

1. No momento do agendamento, principalmente quando for paciente novo, é enviado um e-mail e SMS ao paciente com o nome e o telefone da instituição. Pode parecer desperdício enviar um SMS no momento do agendamento, contudo numa consulta para 7 dias depois o paciente pode querer entrar em contato com a instituição e o modo mais rápido é respondendo este SMS ou tendo fácil o telefone para contato. Isso ajudaria meu amigo do início do artigo.

2. No dia anterior, às 8:00 da manhã, seu paciente recebe um e-mail e SMS para confirmar ou cancelar a consulta. Se até as 11:00 não tiver respondido essa mensagem, ou por não utilizar e-mail ou mesmo por não ter saldo no celular, pode ser contactado por uma ligação automática, que se repete a cada 30min até que seja atendida, solicitando a confirmação ou cancelamento com o toque de uma tecla do telefone.

CRM para clínica: você perto do seu paciente

3. Se ainda assim ele faltar a consulta, pelo menos não será por falta de atenção da instituição e de nossa “super-secretária”. Uma mensagem (e-mail e SMS) no dia seguinte o deixará ciente da falta do compromisso e solicitará, de forma amigável, a remarcação da consulta enviando um link com opções de horário para marcação on-line da mesma. O processo não pode parar por aí. Se em 7 dias não houver a remarcação da consulta o sistema o notificará novamente bem como no 14º dia. A partir daí, o gestor deve consultar, por meio de um relatório, esses pacientes que faltaram e não remarcaram a consulta em até 15 dias após a data marcada, podendo analisar caso a caso.

4. O paciente que desmarcou a consulta é o pior caso para os gestores, pois não se sabe qual o melhor dia para que este remarque. Por essa razão, o envio do link para agenda on-line da instituição, juntamente com as mensagens de lembrete no sétimo e décimo quarto dia após o evento solicitando a remarcação, é um mecanismo muito eficiente.

CRM para clínicas: construa sua régua de relacionamento para manter uma comunicação além consultório

É a linguagem utilizada pelo time de marketing para dizer quantas vezes no ano e em que momento você se comunica com seu cliente. Então, se você é um dentista preocupado com o marketing e relacionamento de sua instituição e exporta o cadastro para que possa por exemplo fazer um mailing de ano novo, sentimos em lhe dizer que está recorrendo ao modo difícil. O software de sua clínica, que já possui sua base de dados, deve permitir o envio de campanhas de e-mail e SMS com base em regras pré-definidas ou agendadas com muita antecedência.

Usos mais comuns de um CRM para clínicas: Ilustrando com casos clássicos

1. Retorno de pacientes com 3 ou 6 meses sem agendamento:

crie uma regra para disparar um mail e SMS automático com base no tempo desde o último atendimento. Dentro da mensagem, é possível passar um link para Auto Agendamento Web de uma consulta de avaliação.

2. Aniversário do paciente

Os pacientes que recebem o SMS de aniversário, curiosamente, respondem para agradecer a lembrança e se sentem valorizados.

3. Aniversário de 1 ano do primeiro atendimento pelo profissional ou clínica:

A reação a essa mensagem pode surpreender você e manter seu nome na cabeça do paciente.

4. Datas comemorativas

Como Natal, Ano Novo, Páscoa e Carnaval: esse é o caso clássico.

Qual sua motivação? Vai continuar ou desistir?

Você pode conhecer melhor o nosso CRM para clínicas, experimente por 15 dias todos os recursos se cadastrando neste link. Simples e rápido.

Se você gostou deixe seu comentário, curta e compartilhe!

Glossário:

*Taxa de ocupação: Relação entre o número de horários ocupados e o número de horários disponíveis. Visualmente podemos dizer que se refere ao quão cheio está a agenda preenchida.

Por: Rafael Ortega (CEO do Saúde Vianet); Thales Cardoso (CEO Dental Marketing Meeting)
 
CRM para clínicas - Saúde Vianet
 

POSTS RELACIONADOS


Marketing em Saúde: Dicas de gestão para seu consultório

5 Dicas para um bom atendimento. Gestão e marketing em saúde.

Marketing em saúde: posicionamento nos mínimos detalhes

O Marketing em saúde precisa ser norteado por um principio básico: para uma boa gestão de uma clínica ou consultório, é o entendimento pelo profissional de saúde (geralmente o dono ou gestor) de que, da porta para fora, o paciente deve ser visto como um cliente em busca de um serviço e, portanto, tratado como tal. Por isso, selecionamos algumas dicas importantes a serem levadas em consideração.

Infográfico Grátis datas comemorativas Saúde Vianet

Pré-atendimento

O agendamento deve ser feito via telefone, email, ou sistemas para gerenciamento de clinicas. Ter em mente a importância desta etapa, pois é onde se inicia o faturamento. Um telefone ocupado ou ligação perdida, pode significar um cliente para concorrência. Evite linhas ocupadas usando sistemas que automatizam a confirmação de consultas, liberando o tempo da secretária além de propiciar economia nas ligações.

Sala de espera

Cuide bem de sua sala de espera, ela será a primeira impressão que seu paciente terá sobre sua empresa. Revistas atualizadas, som ambiente adequado, ambiente físico bem conservado, iluminação condizente, um lavado limpo (sempre) e até o uso de cheiros e essências específicas (técnicas de neuro-marketing) são importantes para uma boa primeira impressão e percepção de valor. Mantenha atenção aos detalhes. O cliente pode não falar, mas certamente isso ficará registrado no julgamento de valor do atendimento como um todo, podendo significar mais indicações.

Secretária

Deve assumir a postura de facilitadora. É uma pessoa vital na estrutura de uma clínica ou consultório, portanto, tem que ser uma pessoa ágil, dinâmica, que resolva os problemas. É muito importante, também, que ela entenda que a atividade dela é um dos cartões de visita da clínica. Por isso, a cordialidade e leveza no tratamento com o paciente devem sempre fazer parte do relacionamento com o mesmo.

Dentro de sua possibilidade financeira tenha uma secretária que seja a recepcionista e outra funcionária para lhe ajudar na parte clínica. Em odontologia, mais especificamente, essas funções por muito tempo foram executadas pela mesma pessoa, porém hoje o mais interessante é você profissionalizar sua gestão, dividindo as funções desses setores distintos (Recepção e Atendimento clínico).

Profissionalize-se

Mantenha uma postura profissional perante seu paciente e funcionários, o que no fim das contas trará benefícios gerais ao atendimento de sua clínica. Encontre formas de valorizar o seu time e cobrar profissionalismo na mesma medida. Entenda que ainda hoje o ser humano é o seu maior recurso e motiva-lo contribui para transforma-lo em parceiro. Isso ajuda consequentemente na melhoria dos resultados no médio e longo prazo. Ademais, entenda que a substituição de um funcionário é cara, e existe um custo “invisível” muito alto, por isso, deve ser encarada como última medida.

Uma equipe que se renova muito frequentemente pode ser nociva ao negócio, por carecer de entrosamento entre os membros. Entretanto, uma equipe experiente ante os processos da clínica e unida para resolver os problemas, também é uma ótima estratégia de Marketing em saúde, pois expressa o posicionamento do seu negócio no mercado.

Cuide antes e depois de seu paciente

O tratamento começa bem antes de seu paciente chegar na sua clínica e termina muito depois, e todo o processo é parte integrante do marketing em saúde. Fique atento aos detalhes, por menores que sejam. Entenda que seu paciente-cliente está em uma situação fora de sua rotina e isso não deve ser uma experiência desagradável para ele.

Assim, por exemplo, evite prolongar o tempo de espera na fila do consultório. Por outro lado, organize-se e transpareça organização e respeito ao paciente. Através do Saúde Vianet, devido aos recursos de relacionamento com o paciente embutidos, você provoca esses sentimentos mais facilmente, aumentando a percepção de valor do atendimento e, consequentemente, também do profissional. Por fim, através de uma pesquisa de satisfação, que pode ser realizada de diversas maneiras, estabeleça indicadores e acompanhe o feedback para busca do aperfeiçoamento contínuo.

Como fica claro nas dicas acima, o Marketing em saúde é o responsável por atrair novos pacientes e, principalmente, cativar os que já conhecem o seu trabalho.

Infográfico Grátis datas comemorativas Saúde Vianet

 


POSTS RELACIONADOS