Atendimento humanizado para clínicas

É possível promover atendimento humanizado na saúde com auxílio da tecnologia?

Você já ouviu falar em atendimento humanizado? Se ainda não, o atendimento humanizado é caracterizado por oferecer alguns pontos importantes que aproximam o paciente do médico, são eles: conforto, ouvir, aconselhar e compreender as opiniões dos pacientes. Por sinal, esse é um dos métodos de atenção ao público que vem ganhando mais espaço nos consultórios, clínicas e hospitais, deixando de lado aquela imagem de frieza.

De forma resumida, o atendimento humanizado é uma representação da união entre a postura ética do profissional e o conhecimento técnico que ele possui. Esse tipo de atendimento é importante e um diferencial, pois considerando que ao procurar ajuda médica, a pessoa já está passando por um momento de muita pressão o que a deixa preocupada e sensível  a tudo que lhe acontece.

Pensando neste ponto e, como sempre, estamos preocupados com o melhor para vocês, apresentamos neste texto o que é o atendimento humanizado e como é possível implantar esse modelo de cuidado, junto a tecnologia, no seu ambiente e, assim, poder oferecer um serviço com maior qualidade. Vamos conhecer?!

Sim, a tecnologia pode melhorar o seu atendimento

Para iniciar o processo de implantação de um atendimento humanizado em seu consultório, clínica, etc. é importante saber por onde começar. Neste caso, uma ferramenta importante para conhecer a fundo o histórico de todos os pacientes é o Prontuário Eletrônico do Cidadão (PEC), que é obrigatório em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs), desde 2017. Essa obrigatoriedade permite que esses ambientes coletem mais informações e esse é um dos passos para oferecer um atendimento humanizado e personalizado.

Para proporcionar um atendimento com atenção no paciente, é preciso considerar que os dados são fundamentais para ajudar nas decisões. A IoT (Internet of Things) ou Internet das Coisas possibilita a coleta de um imenso volume de informação por integrar equipamentos. Dessa forma, com essa quantidade de dados disponíveis é possível juntar essas informações, a fim de transformar isso tudo em diagnósticos e atendimentos mais eficientes e direcionados.

Outra ferramenta disponível é o Data Science. A Ciência de Dados, em tradução livre, é uma área interdisciplinar voltada para o estudo e a análise de dados econômicos, financeiros e sociais, estruturados e não-estruturados, que visa a extração de conhecimento, detecção de padrões e/ou obtenção de insights para possíveis tomadas de decisão.

Com o Data Science aplicado na saúde, é possível gerar análises, estatísticas e relatórios que vão orientar todos os profissionais envolvidos no atendimento. Por este motivo, contar com informações precisas que possibilitam evitar erros e, consequentemente, estresse para ambos, é uma forma mais simples de propiciar um atendimento mais humanizado e evitar que o paciente precise passar por diversos procedimentos administrativos, conhecido popularmente como muita burocracia. 

Como já citado, o uso da tecnologia para auxiliar na saúde facilita a vida não apenas dos pacientes, mas também a da própria instituição, pois com a tecnologia é possível enxergar a viabilização e otimização dos processos e isso reduz o tempo gasto e garante a eficiência. Também diminui a margem de erros humanos e aperfeiçoa as práticas médicas.

O atendimento humanizado é aquele que busca cooperar de todas as formas com o paciente. Por isso, a tecnologia é uma ótima aliada que permite a otimização dos processos e garante mais qualidade de vida aos pacientes, além de reduzir custos.

O que é o atendimento humanizado? 

post

Como falado anteriormente, a ideia de humanização na saúde está ligada ao modelo de atenção e prestação dos serviços. Para conseguir desenvolver esse tipo de atendimento é preciso estar disposto a entender os sentimentos do paciente. Pontos como demonstrar interesse pelo sofrimento do outro são exemplos de atitudes que cooperam para um atendimento humanizado dentro dos consultórios, clínicas e hospitais.

Essa responsabilidade pode aparentar ser algo fácil de realizar, no entanto é uma realidade   dura, já que o dia a dia hospitalar e a sobrecarga criam distâncias entre os envolvidos que estão presentes nesse contexto. Essa situação repetitiva acaba por gerar um olhar mais frio daqueles que convivem todos os dias com esse mesmo cenário.

Por este motivo, é importante levar em consideração as necessidades dos pacientes, enquanto é feito o tratamento no paciente, atender com carinho, solidariedade e proporcionar um pouco de conforto para alguém que já está passando por um momento difícil.

Ainda, vale ressaltar que o atendimento humanizado na saúde não depende exclusivamente dos médicos, enfermeiros e outros profissionais envolvidos, detalhes como ambiente, infraestrutura, qualidade dos materiais e dos serviços oferecidos também fazem parte desse contexto, já que contribuem para a experiência do paciente.

 

Conheça mais do Saúde Vianet.

Baixe agora nosso aplicativo (Disponível para Android e IOS)

 

Saiba Mais:

6 desafios na administração de um consultório médico.

Saiba quais são os benefícios de utilizar um software de gestão médica.

Como fidelizar pacientes: 6 estratégias simples e importantes para o seu negócio.

Conheça quais são os benefícios de usar o Marketing Médico.

 

 


5 vantagens em usar um software médico.

Você já sabe quais são as vantagens em usar um software médico?

Já falamos por aqui sobre algumas vantagens em usar o software de gestão médica, mas não conseguimos falar de todos em um único texto. Por este motivo, voltamos ao assunto para apresentar mais cinco vantagens para quem opta por uma gestão facilitada. 

Os gestores da área da saúde estão em busca de otimização de tempo e agilidade nos processos. Por esta razão, optar pelo uso de sistema de gestão médica, que tem como foco facilitar a gestão de consultórios, clínicas e hospitais, tem sido cada vez mais comum no cenário atual.

Nos últimos anos, a procura por um software médico, com gestão completa, tem aumentado e isso acontece por ele oferecer ferramentas próprias para o gerenciamento financeiro, administrativo e principalmente de pacientes. O que torna a gestão de uma instituição de saúde mais eficiente no dia a dia.

Para aqueles que ainda não conhecem ou não utilizam algum tipo de software, apresentamos neste texto algumas vantagens de poder contar com sistema que integra e facilita a gestão administrativa do consultório, clínica e hospitais. Conheça as cinco vantagens.

  1. Melhor controle financeiro

A primeira vantagem em utilizar um software médico é a possibilidade dele integrar todo o sistema administrativo do consultório, clínica ou hospital, como a área destinada para gestão financeira, por exemplo, possibilita eliminar a necessidade de produzir uma grande quantidade de planilhas separadas, pois tudo pode ser unificado. Sendo assim, é possível registrar e controlar:

  • pagamentos realizados pelos pacientes (consultas, procedimentos);
  • gastos com produtos comprados para a clínica;
  • gastos com o estabelecimento (aluguel, contas);
  • gastos com funcionários;
  • outros recebimentos da clínica.
  1. Gráficos e estatísticas acessíveis

Como já citado anteriormente, um sistema médico pode oferecer dados completos sobre a gestão financeira da clínica, com relatórios precisos e monitoramento contínuo. Essas, porém, não são as únicas informações valiosas que um software tem a oferecer para os gestores dos estabelecimentos de saúde.

A ideia é que tudo que aconteça na clínica fique registrado de alguma forma no sistema. Essas informações podem ser agrupadas e transformadas em estatísticas e gráficos, que ajudam a compreender o trabalho realizado na clínica e as ações necessárias para o futuro. Alguns exemplos de dados importantes que podem ser obtidos:

  • número de consultas e procedimentos em cada mês;
  • procedimentos que são mais realizados;
  • diferença no fluxo de pacientes após a implementação de alguma mudança;
  • tipos de pacientes mais atendidos na clínica etc.

Não é possível melhorar e crescer se o gestor da clínica não sabe com detalhes como é o seu cenário atual. Por isso, o melhor caminho é buscar o máximo de informações possíveis, que serão a base para decisões futuras.

  1. Segurança das informações armazenadas

A terceira vantagem é, sem dúvida, a segurança dos dados de uma empresa é fundamental para qualquer atividade profissional. Mas essa importância é ainda maior quando se trata do cuidado médico, devido à necessidade de sigilo do profissional de saúde em relação aos dados do paciente. É por isso que, quando o sistema médico contratado fica na nuvem, o prontuário eletrônico e todos os dados dos pacientes são armazenados on-line.

É fácil ver como um software oferece bem mais segurança do que o armazenamento físico de prontuários de papel e outros documentos do paciente. Até porque, ao utilizar um sistema desses, você evita que uma pessoa não autorizada tenha acesso aos dados, ou que eles sejam perdidos ou danificados de alguma forma.

O ideal, para garantir isso, é que sejam realizados backups diários, de forma que as informações não se percam mesmo que haja algum problema no computador que está sendo usado.

  1. Otimizar as atividades da clínica

Outra vantagem é que boa parte do tempo da gestão de consultórios e clínicas é gasta com atividades administrativas que poderiam ser automatizadas com o uso de um software. Um sistema de gestão pode fazer a maioria do trabalho, já que este possui ferramentas integradas de gestão de finanças, pessoal, pacientes e administrativas.

Quais são as atividades que um software de gestão médica pode fazer que ajuda na otimização do tempo de. A consulta em saúde é apenas uma das atividades realizadas no dia a dia de uma clínica. Geralmente, centenas de horas de trabalho são gastas com:

  • registro de informações de pacientes;
  • registros financeiros;
  • organização da agenda;
  • organização de documentos;
  • procura de prontuário de pacientes etc.

Isso é ainda mais significativo se pensarmos em um hospital, que tem um fluxo bem maior de atendimento. Mas boa parte desse tempo é gasta com atividades administrativas que poderiam ser automatizadas com o uso de um software. Na verdade, ele pode fazer a maioria desse trabalho, devido às suas ferramentas integradas de gestão de finanças, pessoal, pacientes e administrativas.

Ter um sistema médico, nesse sentido, significa mais otimização e agilidade em todas as atividades da clínica, pois como ele o profissional de saúde consegue focar mais no cuidado direto dos pacientes.

  1. Organização da agenda da clínica

Por último e não menos importante é a organização, Isso pode parecer exagero, mas uma agenda desorganizada é capaz de atrapalhar todo o trabalho realizado em uma clínica ou hospital. Não ter um bom controle dos horários das consultas contribui, dentre outras coisas, para:

  • o atraso e a falta de pacientes;
  • o agendamento de mais de um paciente para o mesmo horário;
  • intervalos longos entre as consultas;
  • consultas que se atrasam.

Tudo isso, contudo, pode ser resolvido com o uso da agenda eletrônica que vem com o próprio sistema médico. O agendamento e cancelamento de consultas é feito dentro do software, com organização clara por datas e horários. Além disso, alguns softwares ainda oferecem um sistema automático de envio de SMS para os pacientes, como lembrete da consulta.

 

Conheça mais do Saúde Vianet.

Baixe agora nosso aplicativo (Disponível para Android e IOS)

Saiba Mais:

Capte clientes com o Marketing Digital.

SMS Marketing para consultórios e clínicas.

Atendimento ao paciente: veja como pode melhorar.

Marketing de Relacionamento para clínicas.

 


Atendimento ao paciente: veja como pode melhorar

4 dicas importantes para melhorar o atendimento ao paciente.

Uma das principais preocupações para a gestão de um empreendimento é poder oferecer um bom atendimento ao seu público. Isso não é diferente para uma clínica ou consultório médico, pois um excelente atendimento ao cliente transforma o processo de compra do serviço mais especial e isso gera condições para que o seu público possa se sentir mais satisfeito e, com isso, o retorno seja a fidelização. 

Para que essa fidelização aconteça é preciso investir na qualidade de atendimento ao cliente. Vale destacar, que o público está mais exigente e estudos recentes indicam que uma única pessoa insatisfeita pode influenciar outras 20, que poderiam se tornar clientes. Por isso, é tão importante demandar tempo para conhecer ferramentas e formas que podem melhorar o seu atendimento.

Por ajudar nesse processo, separamos algumas dicas que podem ajudar no melhoramento do atendimento em seu empreendimento, que vai desde a recepção ao momento de consulta e pós-consulta, para que possa ter melhores retorno. Confira a seguir algumas dicas:

  • Estude e conheça os seus serviços e produtos

Como primeira dica, chamamos atenção para que você tenha consciência de que não há atendimento de qualidade se o gestor e sua equipe não conhecerem sobre o seu produto antes e melhor do que qualquer cliente. Por isso, a dica número um e mais importante do atendimento ao cliente é investir em treinamento e capacitação técnica da sua equipe.

Esses treinamentos devem ocorrer de forma constante, pois é necessário considerar que a rotatividade das equipes, como mudança de funcionários sempre acontecem, inclusive os terceirizados.

Vale destacar, que é importante investir em informações sobre o mercado e sobre o segmento em que o seu negócio está inserido. 

  • É importante conhecer seu público

Outro fator importante para quem gere uma clínica ou consultório médico é saber que é necessário conhecer seu público, como por exemplo quais são os hábitos do seu consumidor? Como ele costuma interagir? O que mais chama a sua atenção? Sabendo disso, uma equipe de atendimento ao cliente pró-ativa, preparada, tem a possibilidade de conhecer e se comunicar bem com o seu consumidor, seja qual for a plataforma utilizada (chat, telefone ou e-mail).

  • Seja assertivo na linguagem usada com seu público

Outro ponto relevante nesse processo de oferecer um melhor atendimento, é se preocupar em adequar a fala e a escrita de sua equipe para o perfil do seu público, pois dessa maneira a proximidade do seu empreendimento com o consumidor pode ser uma das  muitas ferramentas usadas para fidelizar o público. 

É importante considerar que existem outras formas de transmitir uma informação para o público, para isso você deve encontrar os melhores meios para se fazer isso. A linguagem com gírias, palavrões e expressões populares, claro, devem ser evitadas. No entanto, é necessário focar apenas em uma linguagem formal. Lembre-se que sempre há maneiras de se comunicar simples e gramaticalmente corretas.

  • Foque em resolução de problemas

Como última dica e uma das mais importantes, é que seu atendimento precisa ser efetivo. Isso quer dizer que quando o seu cliente entrar em contato com a empresa para resolver um problema, o que ele espera é que o seu problema seja resolvido de forma imediata para evitar dores de cabeça. Por este motivo, é preciso se comprometer na resolução do problema e com a satisfação do cliente.

 

Conheça mais do Saúde Vianet.

Baixe agora nosso aplicativo (Disponível para Android e IOS).

 

Saiba mais:

Saiba quais são os benefícios de utilizar um software de gestão médica.

Como fidelizar pacientes: 6 estratégias simples e importantes para o seu negócio.

Conheça quais são os benefícios de usar o Marketing Médico.


LGPD: 7 passos para garantir Segurança de Dados dos pacientes

Entenda como o LGPD é importante!

Quando o assunto é segurança de dados, estar totalmente imune a ataques e vazamento de dados  é quase impossível, já que por mais que se tome todos os cuidados, torna-se inegável que precisamos ceder nossos dados praticamente para qualquer coisa que quisermos fazer. Para a nossa proteção, felizmente, existe a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que combinada com ações preventivas, pode se tornar nossa principal aliada.

Você sabe o que essa LGPD significa na prática?

A LGPD está em vigor desde setembro de 2020, colocando a lei a favor da proteção dos dados pessoais e garantindo que empresas respeitem suas determinações sob pena de multas altas. 

Do lado do consumidor ou da pessoa física, a lei estabelece que é preciso o consentimento do titular das informações antes que elas sejam usadas por alguma organização — podendo ele questionar pontos como onde os dados foram encontrados, quem os forneceu, para qual finalidade ele foi adquirido, etc.

A importância de investir em Segurança de Dados dos seus pacientes

É de suma importância nos dias atuais investir em um armazenamento seguro dos dados do seu consultório e dos seus pacientes e além de investir em tecnologias eficientes, você também pode seguir algumas boas práticas.

Um consultório que não adota medidas de segurança eficientes pode, mesmo sem a intenção, permitir que profissionais não autorizados como recepcionistas acessem dados sigilosos, como aqueles presentes nos prontuários dos pacientes. 

Partindo da ideia de que alguém não autorizado acesse esses dados sem o consentimento de um paciente que não autoriza que suas informações sejam visualizadas por outros profissionais além do seu médico, o que configura quebra de sigilo, ele pode acionar órgãos regularizadores para realizar algum processo contra o consultório. 

Por este motivo, é muito importante garantir que as informações estejam bem protegidas e isso é um diferencial que todo profissional pode alcançar de maneira prática. Veja a seguir como atingir esse objetivo em um passo a passo. 

  • Use documentos com criptografia 

Uma das coisas mais importantes é focar em usar documentos e softwares que  tenham criptografia, pois esse é um mecanismo utilizado para tornar informações ilegíveis para aquelas pessoas que não possuem autorização para acessá-las. Essa prática é essencial para a segurança de documentos digitais, como mensagens e prontuários eletrônicos. 

Os documentos sem criptografias, como Google Docs, Word, Google Sheets, Excel e até mesmo os materiais físicos, apesar de serem práticos no dia a dia, não são seguros o suficiente para os seus pacientes e seu consultório. Esses documentos são facilmente acessados e lidos por qualquer pessoa. Sem contar que as chances de vazamento de dados são imensamente maiores do que documentos criptografados. 

Por isso, lembre-se de certificar que os documentos usados para armazenar informações sensíveis possuem uma criptografia de excelência, como a SSL 256 bits, utilizada por sistemas bancários e alguns sistemas médicos. 

  • É importante seguir as normas de segurança de dados do CFM e da Lei Geral de Proteção de Dados

Órgãos regularizadores, como o Conselho Federal de Medicina, e leis, como a LGPD, visam determinar exigências que irão trazer segurança tanto para os profissionais de saúde, quanto para os pacientes. 

A Lei Geral de Proteção de Dados, por exemplo, possui normas que devem ser seguidas se você deseja implementar uma ótima segurança no seu consultório. Confira as principais exigências da LPGD:

  • Nomeie responsáveis pela proteção de dados do seu consultório
  • Colete consentimento dos seus pacientes em relação à como os dados são armazenados e com quem eles são compartilhados
  • Treine seus colaboradores para que todos sigam as principais normas da LPGD
  • Assuma e corrija erros de segurança com agilidade e rapidez
  • Seja transparente em todos os momentos
  • Acesse a lei da LGPD na íntegra aqui.
  • Informações sigilosas só devem ser compartilhadas em meios seguros

Muitas vezes nós nos comunicamos por meios que não são seguros e acabamos compartilhando informações extremamente sensíveis. Muitos profissionais de saúde utilizam canais de comunicação como WhatsApp, Telegram, e-mail e Messenger para se comunicar com seus pacientes. 

Tirar dúvidas e criar relacionamento digital por esses canais é uma ótima prática para aspectos como fidelização de pacientes, mas é fundamental que nenhum dado sigiloso seja compartilhado nesses meios. 

Informações como dados de cartões, logins e senhas, não devem ser compartilhados. Se por algum motivo você precisa comunicar essas informações, faça por ligação ou por meio de plataformas seguras como softwares em nuvens. 

  • Armazene suas informações na nuvem

O armazenamento na nuvem permite que seus dados sejam guardados na internet por meio de um servidor online, que você pode acessar quando quiser e de onde quiser. Exemplos práticos de armazenamento na nuvem são o Google Drive e a Netflix. Todos os filmes e séries da Netflix não estão instalados na sua TV ou celular, correto? Eles estão na nuvem!

Além de ser um armazenamento mais prático, ele também é extremamente seguro. Mesmo que algo aconteça com seu dispositivo, seus dados não serão afetados, justamente porque não dependem exclusivamente dele para serem acessados – basta utilizar outro aparelho eletrônico. 

Por isso, se o seu objetivo é adquirir uma boa segurança dos seus dados e dos seus pacientes, você irá optar por sistemas na nuvem, e não sistemas instalados no seu computador. 

  • Prefira sistemas exclusivos para a área da saúde

Como abordamos o tópico de sistemas, é importante enfatizar que optar por sistemas desenvolvidos exclusivamente para profissionais de saúde é a escolha ideal, pensando em aspectos como segurança e demandas do seu dia a dia. 

Os softwares médicos de qualidade, além de serem personalizados para a área da saúde, também contam com desenvolvedores especialistas em segurança médica. 

Para garantir que você faça uma boa escolha, caso decida optar por um software, reflita sobre as seguintes questões:

  • Eu quero acessar meus dados mesmo fora do consultório?
  • Gostaria de garantir uma segurança de excelência para meus pacientes?
  • Um prontuário eletrônico personalizado para o meu atendimento facilitaria minha rotina?
  • Preciso de mais controle das minhas finanças?
  • Uma centralização de dados tornaria meus relatórios e diagnósticos mais completos?
  • Senhas únicas e fortes

Provavelmente você já recebeu algum aviso para cadastrar uma senha com mais de 6 caracteres ou incluir letras e números. A prática de criar senhas únicas e fortes é enfatizada a todo momento pelos próprios sites durante o cadastramento de senhas. 

A verdade é que se você usar a mesma senha para tudo: cartão, Facebook, software médico e Instagram, caso alguém descubra a senha de pelo menos um deles, todos esses meios poderão ser invadidos. 

Por isso, crie senhas diferenciadas, com letras maiúsculas e minúsculas, números: seja o mais diverso possível. Dessa forma, você aumenta sua segurança de forma rápida. 

Alguns especialistas em segurança também recomendam que você troque a senha periodicamente, a cada semestre, por exemplo. Mas essa é uma medida de segurança mais difícil de ser adotada, por conta da dificuldade em lembrar qual senha está sendo usada em cada meio. 

  • Apagar o histórico dos seus dispositivos eletrônicos

Por último, limpar o histórico dos seus dispositivos, principalmente se você irá emprestá-los para alguém. Além disso, lembre-se de apagar o histórico ao utilizar que outros profissionais possuem acesso. Por isso, antes de sair, lembre-se de limpar todo o histórico, inclusive informações como senhas. 

Mesmo quando o dispositivo é exclusivo para o seu uso pessoal, caso ocorra alguma situação como um furto, seus dados sensíveis não serão acessados facilmente. Viu como você pode garantir a segurança de dados do seu consultório e dos seus pacientes com alguns passos práticos? 

Conheça mais do Saúde Vianet.

Baixe agora nosso aplicativo (Disponível para Android e IOS).

 

Saiba mais:

Saiba quais são os benefícios de utilizar um software de gestão médica.

Como fidelizar pacientes: 6 estratégias simples e importantes para o seu negócio.

Conheça quais são os benefícios de usar o Marketing Médico.


O que fazer para reduzir gastos na clínica ou consultório

Evite gastos excessivos e desnecessários

Uma das coisas importantes para uma clínica ou consultório é evitar o desperdício em várias áreas do empreendimento. Essa deve ser uma meta que necessita estar sempre em mente ao fazer o planejamento de despesas, para que os gestores não sejam surpreendidos negativamente. 

Manter uma clínica com grande produtividade e bom faturamento é desafio para todo empreendedor da Saúde. Por isso, ter a consciência de que a economia em saúde é um aliado para trazer benefícios e aumentar a rentabilidade da empresa e analisá-la sob a ótica empresarial é buscar gerar resultados positivos. Sendo assim, evitar desperdícios de recursos nas clínicas é sinônimo de uma gestão bem feita.

Neste caso, quando o assunto é economizar é comum que as pessoas associem a visão de economia em saúde à ideia de que vidas estão sendo limitadas a números. No entanto, para desmistificar esse pensamento, veremos que, com o suporte tecnológico, os profissionais de saúde têm mais tempo para se dedicar à sua principal função: o cuidado com o paciente.

 

Como evitar desperdício nas clínicas e consultórios

img1

Estar atento é o ponto mais importante para os gestores que querem ter eficiência e economizar.  Com o módulo financeiro do Software de Gestão para Clínicas e Consultórios é possível fazer uma boa gestão, de forma prática, sem que o empreendedor precise necessariamente ter um conhecimento profundo sobre administração.

Para que essa administração aconteça da melhor forma, é preciso que se eleja uma pessoa para registrar o controle financeiro, pode ser um sócio ou uma secretária que seja bem preparada  e que mantenha o sistema sempre atualizado, para ter um panorama concreto do andamento de seu empreendimento.

Este módulo inclui as despesas variáveis que funcionam como o termômetro da clínica, ou seja, se houve gastos além do previsto, deduz-se que a receita deverá ter sido superior para suprir esta defasagem. Se ocorrer um gasto não previsto, precisa-se de metas para que a empresa se recupere. 

No caso das despesas variáveis, estas nada mais são do que o controle de estoque de material da clínica, como a compra de equipamentos, materiais gráficos, de consumo, entre outros. E é possível reduzir custos e manter a qualidade e o atendimento humanizado? Bom, assim como em qualquer outro empreendimento, é possível diminuir os gastos de forma a promover a otimização de recursos e o aumento da produtividade em uma clínica. Alguns motivos facilitam esse processo, como a capacitação de profissionais e a integração da equipe.

Pelos motivos citados acima, capacitar os profissionais de saúde sob uma ótica gerencial reduz significativamente o desperdício de recursos entre outros insumos que oneram a gestão em saúde, e permite que eles se sintam mais preparados para o dia-a-dia de atendimentos.

Neste caso, o funcionário responsável pelo controle de estoque deve ter o conhecimento do material adquirido, e de sua qualidade. Ele também deve estar preparado para realizar boas compras, sempre atento às oscilações de mercado, para que não compre produtos por um valor superior ao que ele vale e saber se de fato há necessidade de aquisição naquele momento.

Além disso, é importante pontuar que é preciso estar atento à disponibilidade dos recursos financeiros para a aquisição e a forma de efetuar os pagamentos, se à vista ou parcelado, para não trazer desvantagens para o fluxo de caixa.

Vale ressaltar que o controle de estoque é de suma importância para avaliar a quantidade e a validade deste material. Por isso, é necessário ter uma outra pessoa responsável que verifique, periodicamente, se o estoque está de acordo com a situação real do estabelecimento.

Com um pouco de organização e o planejamento em dia, que são peças fundamentais para ter uma gestão eficiente e evitar desperdício de recursos e, consequentemente, de gastos desnecessários, é possível manter o padrão e diminuir os custos da clínica sem trazer prejuízos aos pacientes.

 

Conheça mais do Saúde Vianet. 

Baixe agora nosso aplicativo. (Disponível para Android e IOS)

Saiba mais:

Saiba quais são os benefícios de utilizar um software de gestão médica.

Como fidelizar pacientes: 6 estratégias simples e importantes para o seu negócio.

Conheça quais são os benefícios de usar o Marketing Médico.

 


Como se adequar ao paciente 2.0

Você já ouviu falar do paciente 2.0? Se ainda não, preste atenção!

Os pacientes 2.0 são pessoas curiosas, rápidas e possuem um domínio dos aparatos tecnológicos. Antes de chegar ao médico para apresentar os sintomas, eles já agem como prescritores de medicamentos e, tudo acontece graças ao simples clique nas informações disponíveis na internet.

A grande questão desses cliques no “Dr: Google”, como uma forma de saber imediatamente o que tem, é que dores de cabeça podem se transformar em sintomas de gripe, as causas da tosse são descobertas e até grandes doenças vêm à tona. Essa realidade acontece, porque as informações nos meios digitais são de fácil acesso, como nos canais médicos no Youtube, perfis informativos nas redes sociais, artigos científicos, enfim… há uma infinidade de formas de ter uma prévia de informações. 

Por este motivo, quando o assunto é cuidado com o paciente, a atenção contínua da gestão de clínicas e consultórios deve ser algo obrigatório, ou seja, buscar se atualizar deve ser regra. Não só no que diz respeito à qualidade dos serviços oferecidos, mas também em relação ao gerenciamento da jornada e experiência do paciente em todo o processo.

Nas instituições de saúde, o básico não satisfaz mais esse paciente 2.0 e a pressa na sala de espera, por exemplo, pode gerar situações desagradáveis para ambas as partes. Ao adentrar no consultório, é provável que o paciente diga algo como “doutor, eu dei uma olhada no Google”. 

Você conseguiu enxergar essas características em algum dos seus pacientes? Isso é bem comum hoje em dia, visto que estamos lidando com os frutos da evolução do comportamento digital das pessoas. No entanto, é sempre importante estar atento e por dentro de como lidar com eles e o que pode ser feito para se adequar e fidelizar esse público.

Afinal, como trabalhar com o paciente digital?

Essa parece uma preocupação comum aos gestores de saúde, já que o paciente é a razão de existir do setor. Se a gestão do consultório ou clínica tem se questionado sobre o assunto, abaixo, nós separamos quatro pontos para que você consiga visualizar se está indo ao encontro deste usuário ou fazendo com que ele escolha outra clínica próxima.

1) Dê atenção a sala de espera

Para começar, o foco deve ser oferecer excelência na experiência do paciente, como lembrar que o atendimento começa pela sala de espera. Sim, esse por sinal é um dos locais que geram muitas críticas por parte dos pacientes e, por isso, deve estar nas condições ideais para que o paciente se interesse em voltar.

Quando o assunto é ir na clínica, muitas pessoas têm a imagem na cabeça de esperar muito tempo, já que essa é uma grande realidade. Se partirmos dessa ideia, podemos considerar que o imaginário popular sobre este ambiente já não é dos melhores e afasta uma parcela da população de clínicas, consultórios e, principalmente, os hospitais apenas por esse motivo.

Pensando no paciente 2.0 e no quão exigente ele pode ser, é importante focar na atualização de métodos, serviços e sair do básico. Para isso, é interessante oferecer ao paciente soluções que otimizem seu tempo e o atendimento do seu empreendimento. 

2) Busque estar onde seu paciente está presente

A frase é simples, se o paciente está no ambiente digital ele vai querer consumir e fazer tudo por ele. Por esta razão, estar presente onde os seus pacientes, que já são fidelizados e os possíveis pacientes, é de suma importância.

Vale ressaltar, que estar presente em redes sociais, sites e apostar nos apps é um diferencial. Hoje, há aplicativos em que o paciente consegue consultar um médico 24 horas para tirar dúvidas urgentes, por exemplo. Sem esquecer que há softwares de marcação online, como o Saúde Vianet, ou plataformas para a retirada do laudo online que estão em alta.

3) Pense em investir na tecnologia

Para se ter ideia de como é importante pensar em investimento, 64% dos líderes do setor de saúde demonstraram preocupação com a forma como a alta velocidade da tecnologia tem interferido nas clínicas e hospitais, de acordo com a 19ª Pesquisa Global com CEOs, da PwC. Esse é um resultado interessante, que mostra a atenção dos profissionais com o tema.

Com certeza, esse é um assunto fundamental e é preciso estar atento às potencialidades tecnológicas, principalmente quando estas melhoram a relação paciente/médico. Um exemplo disso é observar se a sua organização já conta com a opção de agendar um procedimento via site. E na sua clínica, quanto ao assunto check-in do usuário, é possível realizá-lo pela Internet? 

Criar possibilidades para que o paciente consiga marcar sua consulta ou a confirme pelo celular, faz você não só acompanhar a revolução digital, mas desafogar a própria equipe de atendimento, por exemplo.

4) Conte com um médico 2.0 em sua clínica ou se torne um

Para finalizar,  como gestor de saúde, é de extrema relevância na atualidade que você se certifique de que seus  profissionais, como médicos, sabem tratar com  esse novo modelo de paciente digital. Partindo do pressuposto de que você é o médico, a dica de ouro para você é se abrir para o novo e rever os velhos hábitos.

Neste caso, o médico que está introduzido no ambiente digital já entende que não dá mais para fugir da Internet. Como dito anteriormente, esse tipo de médico se faz presente, seja por meio das redes sociais ou um site próprio ou até mesmo um blog. 

Vale destacar, que sua página virtual é sua verdadeira marca pessoal, em outras palavras é  sua vitrine. Esse é o lugar por onde há a maior captação de pacientes. Por isso é importante gerenciar comentários, mensagens e avaliações, gerar conteúdo pensado no seu nicho para gerar procura, engajamento, que seja capaz de garantir a fidelização do internauta como nunca antes.

Conheça mais do Saúde Vianet.

Baixe agora nosso aplicativo (Disponível para Android e IOS).

Saiba mais:

Saiba quais são os benefícios de utilizar um software de gestão médica.

Como fidelizar pacientes: 6 estratégias simples e importantes para o seu negócio.

Conheça quais são os benefícios de usar o Marketing Médico.


Prescrição eletrônica para clínicas

Confira como a prescrição eletrônica pode contribuir no seu consultório ou clínica

Os avanços tecnológicos vieram e revolucionaram a medicina, tornando mais fácil e moderna as atividades, para os profissionais e, consequentemente, para os pacientes. Um exemplo dessa atualização da modernização é a prescrição eletrônica, que veio com a finalidade de possibilitar uma melhoria significativa no atendimento médico.

A prescrição eletrônica apresenta muitos benefícios e além de agilizar o atendimento, esse serviço oferece uma maior segurança e traz uma melhor compreensão do que foi determinado pelo profissional responsável. Sendo assim é possível evitar algumas partes negativas que é possível encontrar em uma prescrição física, são elas:

  • Letra ilegível sem a devida identificação do registro do CRM;
  • Rasuras, emendas e outras irregularidades;
  • Ausência de data de validade;
  • Prescrever medicamentos ou solicitar exames sem avaliação direta do paciente (exame físico);
  • Omissão da dose na prescrição;
  • Horário errado de administração.

Agora que já sabe um pouco o que a prescrição eletrônica pode proporcionar e deseja modernizar o seu atendimento e serviços do consultório, é necessário investir nesse recurso. Confira como a prescrição eletrônica pode contribuir para uma melhor experiência do paciente, Vamos lá?! 

Melhor segurança para o paciente

Para começar, apresentamos um ponto importante nos dias atuais, a segurança do paciente. Como o processo é todo digital, diminui-se o risco de erros de interpretação devido à má caligrafia de profissionais, ponto citado acima, e esse é um dos motivo de constantes dificuldades para ministrar os medicamentos. 

Além de trazer uma mais eficiência ao tratamento médico, já que há uma diminuição de erros de interpretação, a prescrição eletrônica deve conter a assinatura digital do médico responsável, que autentica a veracidade das informações contidas e isso possibilita a diminuição do risco de fraudes.

Mais rapidez para fazer a prescrição 

Outro ponto importante a ser abordado aqui é a agilidade para prescrever as medicações. Esse é um benefício importante para qualquer médico, pois ao utilizar um software médico integrado à prescrição digital, o documento pode ficar pré-configurado com informações do médico e consultório/ clínica para que na hora da consulta seja inserido apenas dados do paciente.

Partindo de um formato mais organizado e pré-configurado, com a prescrição eletrônica, além de ter uma visão ampla e maior embasamento para definir o tratamento adequado ao paciente,  o consultório terá como retorno a otimização do tempo.

Dificultar extravios 

Acontecer extravios da receita física é mais comum do que se pode imaginar, além disso com a prescrição física é, bem como rasuras causarem dificuldades para interpretação, tanto do farmacêutico quanto do paciente. Ao preferir a prescrição digital, esses problemas poderão ser evitados, pois o documento é enviado por softwares diretamente para o paciente ou farmácia, por SMS ou e-mail, em formato seguro. Além dessas plataformas digitais, a prescrição digital ainda pode ser armazenada na nuvem ou enviada por WhatsApp.

Vale ressaltar, que neste caso não é necessário imprimir a receita e o paciente pode receber os medicamentos sem sair de casa, com toda comodidade. 

Menor possibilidade de fraude

Como citado anteriormente, com a prescrição eletrônica a possibilidade de fraude é diminuída e não investir nisso significa estar exposto a ameaça ao tratamento médico, pois propicia a automedicação, que como sabemos, pode causar sérios transtornos. 

Com a emissão da prescrição de forma digital, seguindo todos os protocolos estabelecidos, dificulta a ação de pessoas mal intencionadas, reduzindo a possibilidade de adulteração das prescrições.

Sem esquecer de mencionar que para assinar a prescrição eletrônica é necessário que o médico responsável tenha a assinatura cadastrada de acordo com as normas da Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileiras (ICP). Desse modo, essa é a garantia da autenticidade que possibilita evitar prescrições falsas. 

Existe algum tipo de prescrição que não pode ser digital?

Neste período da pandemia do Covid-19, a busca por formas mais tecnológicas para atendimentos médicos tem crescido bastante, um pequeno exemplo é o crescimento da procura pela telemedicina e prescrição digital. No entanto, é importante destacar que existem casos em que as receitas médicas, como as relacionadas a tratamentos específicos, não podem ser emitidas de forma digital, exigindo que o documento seja físico.

Além de tratamentos específicos, os casos de uso medicamentos controlados que exigem a notificação de receita especial, também não podem ser emitidos por meio digital. Nestas situações o que vale é ainda aquela velha receita de papel, como já conhecemos.

A prescrição eletrônica pode ser usada em qualquer estado?

A LEI 13.732/2018 dispõe que a prescrição de medicamentos é válida em todo o território nacional brasileiro, sendo a unidade da Federação em que tenha sido emitida indiferente para este fim, inclusive a de medicamentos sujeitos ao controle sanitário especial, nos termos disciplinados em regulamento. 

Neste caso, a prescrição eletrônica que cumpre os critérios de segurança com assinatura eletrônica válida e esteja dentro das normas estabelecidas pela Portaria SVS/MS 344/98, possui validade em todo o Brasil, mesmo que seja emitida em estado diferente do qual o medicamento será dispensado.

Entretanto, o médico que emite a receita deve ser registrado no mesmo estado onde a prescreveu, caso não tenha a inscrição secundária ou o visto provisório.

Conheça mais do Saúde Vianet 

Baixe agora nosso aplicativo (Disponível para Android e IOS)

 

Saiba Mais

Saiba quais são os benefícios de utilizar um software de gestão médica.

Como fidelizar pacientes: 6 estratégias simples e importantes para o seu negócio.

Conheça quais são os benefícios de usar o Marketing Médico.


Telemedicina: saiba mais sobre a ferramenta que tem sido uma grande aliada na saúde

Saiba como a Telemedicina pode te ajudar…

A Telemedicina é outra ferramenta que tem se destacado nos últimos tempos, principalmente neste período da pandemia do covid-19, pois por meio dessa modalidade médica é possível realizar consultas, prescrever e agilizar tratamentos, que podem ser feitos a distâncias.

Até o 2020, a Telemedicina era utilizada para assistência, educação e pesquisa em saúde no Brasil. Por causa da pandemia do Coronavírus, a modalidade ganhou mais espaços de atuação, já que foi liberada temporariamente no Senado para tentar conter os avanços da doença. E como tem sido uma grande aliada nos atendimentos médicos, provavelmente vai permanecer durante um longo tempo.

No Brasil, a Telemedicina é um tema debatido há muito tempo e ainda vem despertando dúvidas por parte da comunidade médica e também da população. No entanto, essa forma de atendimento possibilita o suporte a pacientes que estão distantes e necessitam de agilidade.

Atualmente, um dos principais questionamentos que ainda surgem sobre a modalidade é com relação a sua regulamentação no país, o que é ou não permitido na prática. Além disso, pelo fato de não ser possível realizar o exame clínico físico remotamente, alguns profissionais ficam receosos de não conseguir prestar a devida assistência.

Por este motivo, para que você possa entender um pouco mais como a Telemedicina realmente funciona, apresentamos neste texto alguns esclarecimentos, que são boas respostas às dúvidas que surgem. Vamos lá?!

O que pode ser feito na telemedicina?

O primeiro ponto a ser abordado é a necessidade de saber o que é possível realizar com a Telemedicina. Neste caso, de acordo com as normas do CFM, a medicina online pode ser realizada com objetivos de: 

  • Teleorientação: nesta esta modalidade, o médico presta esclarecimentos e orienta o paciente sobre como proceder;
  • Telemonitoramento: o médico supervisiona,  pode monitorar como está a evolução da saúde dos pacientes;
  • Teleinterconsulta: os médicos debatem situações com o objetivo de ajudar no diagnóstico e/ou tratamento.

Para melhor compreensão, a Telemedicina é uma excelente maneira do profissional acompanhar aqueles pacientes que mais necessitam, como as pessoas com quadros que precisam fazer ajustes rotineiros na medicação e necessitam de contato recorrente com o médico.

Apesar do profissional não poder fazer o exame no paciente presencialmente, com a telemedicina o paciente sente mais apoio. E outro detalhe importante que pode ser realizado durante esse processo é que o médico pode acompanhar e saber como está a evolução da saúde do paciente e, a partir disso, saber se é necessário solicitar novos exames.

E o que não pode?

1548 (1)

De forma bem direta, o que não pode nessa modalidade é descumprir o que é regulamentado para a prestação desse serviço. Para isso, é necessário saber algumas das regras que estão na regulamentação, são elas:

  • Para exercer a telemedicina, o profissional deve ter registro desse encontro no meio digital;
  • Fazer emissão de receitas e atestados com a devida assinatura eletrônica;
  • As consultas são realizadas entre médico e paciente, devendo priorizar as plataformas de empresas especializadas em softwares médicos, com segurança, sigilo e integridade das informações;
  • Atendimentos registrados em prontuário clínico, com todas as informações que esse tipo de documento deve conter.

Regulamentação da Telemedicina

Já que estamos falando de regulamentação, a medicina a distância é regulamentada pela Resolução CFM 1.643/2002, que está em vigor até hoje. Além dessa resolução, a Telemedicina foi autorizada, em março de 2020, pelo Conselho Federal de Medicina, de forma temporária, por causa da pandemia do novo coronavírus.

Neste caso, o Ministério da Saúde estabeleceu a Portaria 467 para regulamentar e operacionalizar o atendimento à distância. Vale lembrar, que em fevereiro de 2019 a Resolução CFM 2.227/2018 foi publicada, para que a acontecesse a ampliação do exercício da telemedicina no Brasil. Entretanto, a medida acabou sendo revogada, devido à necessidade de um debate mais amplo.

Como funciona a integração com o prontuário eletrônico

Vale ressaltar, que foi determinado pelo Ministério da Saúde, nessa autorização temporária da Telemedicina, que o atendimento pode ser realizado na rede de saúde pública e privada. Para que isso aconteça, é preciso dispor de uma boa conexão com a internet e fazer o registro no prontuário do paciente obrigatoriamente, como já citado acima.

Mesmo sendo no ambiente digital, o documento, que é tão importante no atendimento presencial, continua igualmente importante no atendimento remoto, seja ele na forma física ou eletrônica. Nesse caso, é preciso registrar as seguintes informações:

  • Dados pessoais e informações clínicas relevantes sobre o paciente e evolução de seu quadro;
  • Atualizar as informações a cada novo contato com o paciente;
  • Horário e dia do atendimento e o meio utilizado para a consulta;
  • CRM do médico e seu estado de registro.
  • Prontuários eletrônicos com inúmeras funções.

É importante destacar que agora mais do que nunca, é fundamental o uso de plataformas de prontuários eletrônicos, que acabam sendo muito mais vantajosas que a anotação em papel, como disponibilizado no software do Saúde Vianet.

A utilização dessas ferramentas se faz necessário, porque reúnem dados que podem ser acessados de maneira mais dinâmica e ágil pelos profissionais, além de funcionalidades customizáveis, conforme a realidade de cada consultório, clínica ou instituição de saúde.

Conheça mais do Saúde Vianet.

Baixe nosso App agora! (Disponível para Android e IOS)

Saiba mais:

4 Dicas para melhorar sua gestão do seu corpo clínico.

Benefícios de CRM para clínicas.

4 dicas simples para alavancar seu consultório ou clínica.

Os benefícios da Realidade Virtual na Medicina.


Como alavancar sua clínica ou consultório: 4 dicas simples

Vamos falar sobre como alavancar sua clínica ou consultório?

Muitos profissionais da área da saúde, como os médicos, ao longo de sua carreira profissional escolhem abrir e gerenciar sua própria clínica ou consultório e, quando essa decisão é tomada, esses profissionais assumem a função de administrar o consultório, função essa que muitas vezes não foram preparados no decorrer da graduação em medicina. 

Para alcançar um bom gerenciamento, é importante estar atento às novidades de ferramentas tecnológicas e de conhecimento para que aconteça uma melhor gestão do seu empreendimento, a fim de gerar facilidades para o gestor e funcionários e assim obter retorno.

Vale ressaltar que o fato de não ter conhecimentos em administração, não impede que médicos gerenciem de forma efetiva o seu empreendimento, pois é possível fazer cursos que auxiliem nessa jornada e, claro, contar com a experiência do dia a dia. Além de poder observar as tendências de como está o mercado, esses detalhes podem contribuir para que as melhorias aconteçam constantemente.

Pensando nisso, o Saúde Vianet apresenta 4 dicas simples que poderão ajudar aqueles que estão iniciando e para os que já estão em funcionamento para que haja um funcionamento positivo em seu empreendimento. Vamos lá?!

1. Atualize sua agenda

A primeira dica e já falada por aqui, é trocar aquela gestão “analógica”, com direito a muitos arquivos e papéis, por um sistema informatizado. Software de gestão facilita a organização dos horários de atendimento e possibilita uma maior mobilidade, como ser visualizado até pelo smartphone ou pelo tablet.

A introdução de uma agenda eletrônica, em seu empreendimento permite uma consulta dos dados dos pacientes, do seu consultório ou clínica, de forma mais rápida e ainda poder verificar as prescrições realizadas anteriormente. Assim, a consulta pode ser mais personalizada e direcionada, melhorando o atendimento. 

Facilidades da agenda eletrônica:

  • Agendamentos mais rápidos: no conforto de sua casa o paciente pode marcar a consulta em qualquer hora do dia, até nos finais de semana;
  • Acompanhamentos das consultas: o médico pode gerenciar sua agenda diariamente e integrá-la à sua agenda pessoal;
  • Lembretes de consulta: com um simples comando o sistema envia automaticamente um lembrete de consulta para o paciente, informando o dia e o horário, evitando aquela falta.

2. Priorize a qualidade do atendimento médico

Por falar em atendimento, a segunda dica é focar no serviço prestado aos seus pacientes, pois a relação médico e paciente é de suma importância para que o funcionamento da clínica ou consultório aconteça da melhor forma possível. Por isso, é importante ter em mãos o histórico do paciente e que você possa acessá-lo sempre que precisar para oferecer um atendimento mais personalizado e eficiente.

Por este motivo, nunca é demais destacar que a tecnologia, nestes casos, é importante para potencializar o atendimento do seu empreendimento. Visto, que se o paciente é atendido e nota que o médico faz o acompanhamento do seu histórico de consultas e de prescrições, a probabilidade deste paciente ter confiança no seu trabalho é maior.

3. Tenha uma melhor análise dos relatórios de sua clínica ou consultório

Outro ponto importante para ajudar a alavancar o funcionamento e ter retorno significativo de mais pacientes em seu consultório ou clínica, é poder contar com um software de gestão, pois isso vai tornar a produção dos seus relatórios mais rápida e eficaz.

Ao utilizar um software de gestão, como o Saúde Vianet, o gestor da clínica pode facilmente gerar, verificar relatórios e visualizar outros dados importantes, como fazer o controle dos convênios, checar a quantidade de consultas realizadas e analisar as formas de pagamento, além de revisar os prontuários. 

Ter acesso a essas informações de maneira clara e fácil, permite que as decisões sejam tomadas de maneira mais assertiva e que a gestão da clínica seja mais adequada.

É importante destacar que o mais interessante disso tudo é que não é necessário estar presente fisicamente na clínica para ter acesso a essas informações. O médico responsável pela clínica pode acessar as informações do local onde estiver, bastando ter em seu poder um dispositivo com acesso à internet.

4. Marketing de Conteúdo

E falando em marketing, muitos médicos deixam de aproveitar boas oportunidades por considerarem que não podem fazer marketing, por não ser ético. No entanto, mesmo os médicos, que têm toda a regulamentação dos conselhos, podem sim fazer o melhor tipo de marketing que existe, se posicionando como especialista nas plataformas digitais, ou se tornando fonte sobre sua especialidade para jornalistas.

Muitos se enganam ao acreditar que para fazer marketing é necessário fazer investimentos altos, com propagandas, placas e outdoors. Entretanto, existem muitas formas de se fazer marketing. É claro que os profissionais da saúde necessitam seguir e obedecer a uma série de condutas estipuladas por seus conselhos. 

Por esta razão, a melhor forma de um profissional da saúde divulgar o seu trabalho e ganhar credibilidade é espalhando conhecimento útil para os seus pacientes. Uma das formas mais eficientes para compartilhar esse conteúdo é através de um blog, local onde você pode deixar o conteúdo e várias pessoas terão acesso, além dos seus pacientes, e isso também vai auxiliar na prospecção de novas pessoas. 

Conheça mais do Saúde Vianet.

Baixe nosso App agora! (Disponível para Android e IOS)

 

Saiba mais:

Conheça quais são os benefícios de usar o Marketing Médico. 

Tendências da tecnologia na medicina.

4 Dicas para melhorar sua gestão do seu corpo clínico.

Benefícios de CRM para clínicas.


Benefícios de sistema de CRM para clínicas

O Customer Relationship Management (CRM) é um termo em inglês que na tradução para a língua portuguesa pode ser colocada como Gestão de Relacionamento com o Cliente. O CRM já é algo conhecido no meio médico e foi criado para definir toda uma classe de sistemas de informações ou ferramentas que automatizam as funções de contato com o cliente.

A ampla competitividade que as clínicas particulares vem enfrentando junto aos seus concorrentes, tem causado uma procura maior pelo serviço do marketing médico e, atualmente, é um dos serviços que mais tem se destacado entre as agências de marketing digital nos últimos anos. Partindo desta competitividade, o CRM é uma ferramenta muito usada por empresários que sabem da importância do contato com o cliente na hora de fechar um negócio.

Historicamente, sabemos que a saúde particular passou a ter um maior destaque, após os serviços públicos de atendimento à saúde se tornarem mais escassos, no Brasil. Neste mesmo período, os negócios das clínicas populares começaram a ganhar notoriedade e atenção dos pacientes por serem alternativas acessíveis.

Partindo da ideia desse espaço conquistado, para se garantir no mercado da saúde particular, o seu empreendimento deve oferecer o melhor atendimento entre os seus concorrentes. Em outras palavras, na hora da escolha do paciente para agendar uma consulta, o que difere uma clínica ou consultório um do outro é a qualidade do atendimento ao cliente.

Para ajudar a sua clínica nesse aspecto, o objetivo principal de um CRM para clínicas é atender melhor o paciente de forma que ele fique satisfeito com o serviço e retorne à sua clínica para outras consultas – e ainda indique os serviços dos seus profissionais aos seus conhecidos, muito bom para fidelizar o alto volume de pacientes que vêm via planos odontológicos e médicos de uma maneira geral.

Vantagens em contar com um CRM na sua clínica:

PRINCIPAIS_VANTAGENS_CRM (1)

Se ainda não conta com um CRM para clínicas ao organizar os contatos dos seus pacientes, há uma grande probabilidade de estar perdendo a oportunidade de ter um relacionamento com os seus clientes. E a falta desta organização, causada pelo não uso das ferramentas que o CRM possibilita, significa que o seu empreendimento (consultório ou clínica) poderia ter uma rentabilidade muito maior do que realmente está.

A importância de um CRM para clínica:

Os processos de um empreendimento da área da saúde são voltados para a satisfação e o bem estar dos pacientes e garantir que o seu paciente esteja satisfeito com sua clínica durante o tempo do atendimento é o mínimo com que uma clínica deve se preocupar. Entretanto, assegurar que a experiência do paciente seja boa, mesmo após o atendimento, é a garantia de que aquela consulta resulte em um retorno, ou no melhor dos casos na indicação de outros pacientes.

Para uma boa reflexão sobre o uso do CRM, colocamos uma pergunta simples: se você pudesse atualizar os seus pacientes de determinada especialidade a respeito das novidades da sua clínica, como novos tratamentos que está oferecendo e, ainda mais, se você pudesse manter uma rotina de troca de mensagens com seu pacientes para avisá-los sobre aquele retorno necessário, você consegue imaginar quantas consultas a mais sua clínica conseguiria no final do mês com essa otimização?

Como ter uma CRM na sua clínica?

Se você ainda não sabe como ter uma CRM, basta se cadastrar para testar o Saúde Vianet e conhecer como nosso sistema pode te ajudar a atingir resultados surpreendentes no seu negócio.

Conheça mais do Saúde Vianet.

Baixe nosso App agora! (Disponível para Android e IOS)

 

Saiba mais:

O que devo saber antes de obter um bom sistema de gestão de clínicas?

Conheça quais são os benefícios de usar o Marketing Médico.

Tendências da tecnologia na medicina.

4 Dicas para melhorar sua gestão do seu corpo clínico.