O atendimento médico remoto é um assunto que está em pauta nos últimos meses, afinal o cenário da atual pandemia trouxe urgência na busca por soluções práticas e eficientes, e é justamente aí que entra a telemedicina.

A construção civil, por exemplo, vem buscando alternativas rápidas para construir hospitais e ampliar o atendimento, e assim a construção modular está sendo evidenciada. 

Ao passo que na saúde não é diferente: a necessidade de soluções inovadoras trouxe à tona os benefícios da telemedicina, uma área da saúde que, apesar de já ser implementada com sucesso em outros países, ainda não tinha ganhado expressividade no nosso país.

Dito isso, ao termos um olhar sensível sobre diversos fatores que envolvem a telemedicina no Brasil, fica evidente que essa solução, além de ser a melhor resposta ao cenário atual, é também um caminho interessante para auxiliar em muitas questões que já nos acompanham há tempos. 

Assim, preparamos esse conteúdo para que você, profissional da saúde, possa compreender melhor a telemedicina, suas vantagens e todos os fatores que a apontam como uma excelente alternativa tanto para médicos, quanto para pacientes.

Ao final deste artigo você terá um melhor entendimento sobre todas essas questões e também sobre o atual panorama de atendimento médico no país. Esperamos que seja útil para você, boa leitura!

Antes de tudo, o que é telemedicina?

A telemedicina é a área da saúde que presta, à distância, o atendimento pré-clínico, o atendimento assistencial, o atendimento de consulta, o monitoramento e até mesmo o diagnóstico de pacientes, através de tecnologias que possibilitem uma videochamada.

Na prática, a telemedicina funciona através da internet, com o uso de computadores, smartphones ou tablets, que precisam estar integrados a algum software médico específico que proporcione a conversa ao vivo por meio de vídeo. 

Telemedicina ilustrada em diferentes dispositivos: tablets, phones, pcs etc

As vantagens beneficiam tanto quem necessita de atendimento, que encontra na telemedicina uma opção eficiente e segura de assistência para diversas especialidades, quanto os médicos, que têm a oportunidade de alcançar mais pacientes e também de se conectar com outros especialistas, assim buscando outras opiniões em diagnósticos e orientações diversas.

A telemedicina no mundo

Falar sobre a telemedicina no mundo é fundamental, uma vez que essa área, apesar de ser recente no Brasil, há décadas já é implementada com sucesso em outros países, por ser uma solução que elimina barreiras geográficas e conecta, com eficiência, pacientes a especialistas. 

Nesse sentido, a relação entre os países pioneiros nesta área da medicina e o nível de avanço tecnológico de cada um deles mostra que, não por acaso, os primeiros países a implementarem a telemedicina são também as nações que estão no topo do hall tecnológico global, como os Estados Unidos, Japão e Israel.

Por isso, podemos perceber que onde há tecnologia, há inovação. Não é de agora que a internet vem facilitando diversas atividades para médicos e clínicas, como o advento do marketing médico, facilitações para controle financeiro, CRM e agenda, dentre tantas outras soluções.  

Assim, quem se arrisca a sair dos moldes tradicionais através dos benefícios proporcionados pelos avanços tecnológicos, tende a sair na frente, como é o caso desses três países, que viraram referência em telemedicina no mundo.

Vamos então à Telemedicina no Brasil

Vivemos em um país de desigualdades acentuadas em diversas áreas da sociedade e na saúde não é diferente. Dados da Demografia Médica (2018) indicam que o Brasil está na 34ª posição do ranking que mede a densidade médica populacional, com a marca de 2,1 médicos a cada 1000 habitantes. 

Ao analisarmos esse número na relação entre as capitais e os municípios do interior, o contraste é gritante, uma vez que mais da metade dos médicos em atividade estão distribuídos apenas nas 27 capitais federais. 

Por outro lado, nas demais 5.543 cidades do interior, que abrigam mais de três quartos de toda a população, residem menos da metade destes profissionais em atividade, resultando em um indicador de 1,28 médicos a cada 1000 habitantes.

A pandemia trouxe urgência na consulta por telemedicina, mas estes dados mostram que esse tema já poderia ter sido proposto há muito mais tempo, possibilitando o atendimento às pessoas que vivem em locais onde a assistência é insuficiente e traçando caminhos para mudar este cenário, inclusive com a utilização de telemedicina no SUS.

Um importante passo para a consolidação da área no país foi dado através da publicação da portaria nº 467, de 20 de março de 2020 que, apesar de ter foco na pandemia, instituiu e autorizou ações de telemedicina no Brasil, o que certamente abrirá espaço para que mesmo após esse cenário a área continue a se desenvolver por aqui. 

Afinal, ninguém progride para depois regredir, e a telemedicina é o tipo de solução que amplia horizontes, trazendo benefícios em inúmeras situações.

Confira abaixo um vídeo da TV Senado sobre essa nova portaria que institui a telemedicina no Brasil:

Um apanhado sobre os benefícios da telemedicina

Médicos, pacientes, gestores de corpos clínicos, especialistas e técnicos estão dentre as pessoas mais beneficiadas com o uso da telemedicina. Vamos falar melhor sobre isso, acompanhe a seguir: 

Tecnologia segura e regulamentada

As regras para laudos de telemedicina são as mesmas presencialmente ou à distância, de acordo com o Conselho Federal de Medicina. Nesse sentido, a tecnologia na saúde entra como uma ferramenta para unir a necessidade à demanda existente.

Além disso, a telemedicina é um aparato que nada deixa a desejar em relação ao atendimento tradicional, uma vez que segue à risca toda a regulamentação proposta e ainda por cima conta com profissionais atualizados, afinal quem está defasado tende a nem conhecer essa área tão inovadora.

Tanto os profissionais envolvidos quanto as ferramentas estão se adaptando a esse novo cenário, é claro! 

Médica realizando o atendimento de paciente via telemedicina

Não podemos dizer que a telemedicina deve ser implantada a qualquer custo, e é por isso que os médicos e gestores de clínicas estão buscando um maior entendimento sobre o assunto, bem como suas metodologias. Sem falar nas ferramentas, que estão cada vez mais precisas graças aos avanços tecnológicos!

Economia de tempo com a telemedicina

Nos moldes tradicionais, os exames são requisitados, feitos e só depois disso há o retorno ao médico para que ele possa fazer a interpretação dos resultados, realizar o laudo e indicar os próximos passos. 

Porém, nesse meio tempo há o deslocamento para a consulta, trânsito, prazo de marcação de exame, espera para receber os resultados, prazo para a marcação da consulta de retorno, deslocamento até a consulta de retorno, tempo na sala de espera e por aí vai…

A telemedicina entra como uma solução para diversas dessas situações. Além de dispensar a necessidade da locomoção, que muitas vezes está diretamente ligada não só ao tempo do trajeto mas também aos congestionamentos, outro fator que vale ser mencionado é o indesejado tempo em sala de espera

Nesse sentido, uma vez que na telemedicina as consultas são feitas de maneira remota, médicos e pacientes não se atrasam, cumprindo a pontualidade das consultas, uma atrás da outra, evitando o efeito bola de neve que acontece quando um paciente atrasa, que atrasa o próximo, e o próximo…

Especialistas discutindo um diagnóstico através da telemedicina.

Além do mais, laudos na telemedicina podem ser emitidos em tempo recorde, até no mesmo dia em que os exames sejam realizados. Inclusive, se um diagnóstico estiver impreciso, especialistas podem se conectar para conversar, trocar opiniões e experiências, tudo de maneira muito prática e eficiente. 

Dados mais seguros para um acompanhamento de longa data

Sabe quando o paciente diz que já fez determinado exame, mas não sabe onde guardou? E quando ele sequer lembra onde foi feito, para assim pedir uma segunda via?

Esse é um problema comum à todos devido a grande quantidade de papéis, CD’s, folhas de radiografia e tantos outros materiais que acabam sendo acumulados ao longo dos anos pelos pacientes, fazendo com que vez ou outra percam algo importante.

Um dos maiores benefícios da telemedicina é o armazenamento das informações de maneira digital, uma vez que os prontuários ficam guardados em um banco de dados na internet por no mínimo 20 anos, segundo a legislação brasileira, evitando a perda das informações e até mesmo o desgaste dos materiais com o tempo.

Desse modo, há uma melhor perspectiva quanto à fidelização de pacientes, que podem ser acompanhados por anos ou até mesmo décadas, já que com a telemedicina todo o seu histórico estará registrado, possibilitando um atendimento mais assertivo, tendo em vista que o acesso a esses dados dará uma melhor perspectiva quanto ao desenvolvimento do paciente.

Além disso, há a economia de gastos com papéis, impressoras, cartuchos de tinta, folhas de radiografia e tudo mais que a logística médica tradicional exige, sem contar nos benefícios para a esfera da sustentabilidade!

E então, você está pronto para a nova era que está por vir?

A medicina é uma das atuações mais antigas que se tem registros, mas ainda assim está em constante evolução. Afinal, com o tempo, são descobertos novos tratamentos, medicamentos e, sobretudo, novas tecnologias que buscam caminhos mais eficientes para preservar vidas.

Enxergamos a telemedicina como uma metodologia que veio para transformar muito do que conhecemos até então, mas sabemos que nenhuma mudança brusca ocorre de um dia para o outro, ainda mais em uma área tão sensível e com pilares extremamente tradicionais. 

Entretanto, quando a tecnologia é empregada para o progresso, mesmo que a adaptação seja gradual, não há como fugir da transformação. Assim, uma vez que a telemedicina já se mostrou eficiente nos países em que primeiro foi implementada, com o resto do mundo não será diferente, cada país ao seu ritmo.

Daqui a alguns anos, a tendência é que a telemedicina já esteja tão inserida na nossa rotina que lembraremos desse conteúdo enquanto “ah, lembra daquele conteúdo que tivemos que fazer para apresentar a telemedicina? Quem diria, né?”.

Pois bem, nós diríamos! Aliás, estamos dizendo! Telemedicina é progresso, é tecnologia empregada para o avanço sem deixar de lado a qualidade e a atenção que cada paciente merece. 

A mudança, que já estava acontecendo a passos mais lentos, agora acontecerá em um ritmo nunca visto antes, uma vez que a pandemia acendeu todo o debate em torno da telemedicina e seus benefícios. Portanto, cabe a você decidir se vai aproveitar para sair à frente, ou se vai esperar que outros o façam.

Você, médico ou médica que chegou até aqui, caso queira mais informações sobre como começar a atuar com a telemedicina, converse conosco através do nosso chat do site ou WhatsApp

Nós, da Saúde Vianet, temos um time super disponível e capacitado para dialogar sobre o tema, e acredite: é muito mais simples do que você pode imaginar! 

Quem se interessou por esse artigo também leu: