Pode ou não pode? O que é NÃO é permitido no marketing em saúde.

Por lidar com relações assimétricas e que envolvem, muitas vezes, momentos delicados e desafiadores da vida das pessoas, é requerido dos profissionais e dos empreendimentos de saúde um cuidado extra com aspectos éticos, o que se aplica também ao exercício da publicidade. 

Como já vimos anteriormente, o marketing em saúde é permitido – clique aqui para saber o que pode ser feito – porém há algumas regras que devem ser respeitadas de forma a criar uma imagem de credibilidade e assim fidelizar seus pacientes. Veja a seguir algumas proibições importantes no que diz respeito ao marketing em saúde:

Dados obrigatórios

Não é permitido veicular anúncios sem o nome, o número de registro no Conselho Regional de Medicina, informando o estado da Federação no qual foi inscrito, bem como o Registro de Qualificação de Especialista (RQE) caso divulgue uma especialidade. O mesmo vale para clínicas e outros estabelecimentos de saúde, que não podem deixar de divulgar o nome e o número de registro do diretor técnico da unidade. 

Divulgação de técnicas

À medida em que busca maior capacitação em sua área de atuação, o profissional busca criar um diferencial para se destacar e oferecer mais qualidade para seus pacientes. Há cuidados que devem ser observados, porém, na hora de divulgar suas qualificações. Não é permitida anunciar técnicas como de uso exclusivo ou ainda o uso de aparelhagem exclusiva como a ganhar capacidade privilegiada em relação aos demais profissionais. Também não se deve garantir resultados positivos com o uso de técnicas ou terapias específicas. 

Também não é permitido expor a imagem de pacientes para anunciar técnicas ou tratamentos, mesmo que ele autorize. E atenção: também não pode anunciar técnicas, métodos, tratamentos ou áreas de atuação que ainda não tenham reconhecimento científico. 

Não se pode ainda divulgar como originais ideias, descobertas ou ilustrações. 

O Conselho Federal de Odontologia ainda acrescentou uma observação a respeito da concorrência: não é permitido criticar técnicas utilizadas por outros colegas, acusando-as de ultrapassadas ou inadequadas.

Redes sociais

Uma boa notícia: profissionais podem usar as redes sociais para divulgar seus serviços ou seu consultório ou clínica. Não é permitido, porém, uso de imagens com “antes/depois”, divulgação de preços e descontos promocionais, serviços gratuitos para angariar pacientes ou ainda oferecer serviços como prêmio em concursos ou sorteios. 

Outro lembrete importante diz respeito ao conteúdo: é permitido falar de assuntos relacionados à saúde, de forma a esclarecer a população, mas não é liberado dar consulta, diagnóstico e prescrição por meio de veículos de comunicação. A prática clínica, no entanto, já é autorizada por meio da telemedicina.

O telemarketing direcionado à população geral não é permitido, entretanto não existe proibição ao contato via telefone, e-mail ou aplicativo de mensagens instantâneas para gerenciar o relacionamento com pacientes, alertando, por exemplo, sobre consultas agendadas, resultados de exames. O uso de um Software de Gestão para Clínicas e Consultórios facilita o vínculo com seu paciente, já que permite a integração com a agenda, prontuários em um mesmo sistema. 

Especialidades 

É vedado divulgar especialidades, títulos, áreas de atuação e qualificações que não tenham registro no Conselho Federal da profissão ou que não seja reconhecida por este órgão. 

 

Conheça mais do Saúde Vianet.

Baixe agora nosso aplicativo (Disponível para Android e IOS)

Saiba Mais:

Atendimento ao paciente: veja como pode melhorar

Marketing de Relacionamento para clínicas 

Saiba quais são os benefícios de utilizar um software de gestão médica

Como fidelizar pacientes: 6 estratégias simples e importantes para o seu negócio

Pode ou não pode? O que é permitido no marketing em saúde.