Dicas para abrir seu primeiro consultório

Durante os muitos anos de estudos enfrentados pelos profissionais de saúde para sua formação e qualificação, a abertura de um consultório próprio é um dos sonhos que podem guiar a carreira nesta área. Diferente de outros caminhos possíveis no setor, abrir um consultório exige custos além do investimento em cursos, materiais individuais de trabalho, o que muitas vezes desestimula ou até mesmo inviabiliza a realização dessa meta. 

Como em qualquer outro empreendimento, o primeiro ponto a ser pensado é planejamento. Este quesito abrange diversos âmbitos, sendo um deles, e muitas vezes subestimado, o emocional. A perspectiva de ser “seu próprio chefe”, gerenciando seu tempo e metas, pode ser animadora, mas há o enfrentamento de outros desafios que envolve não dominar somente os conhecimentos de sua profissão, mas também noções de ordenamento jurídico, empreendedorismo e inovação, marketing, gestão e finanças. Relacionamento com pessoas, sejam sócios, funcionários, clientes e fornecedores também é uma habilidade que precisa ser desenvolvida para o bom desempenho na lida com o consultório.

Outro fator muito importante é o financeiro, já que mesmo utilizando estratégias para reduzir custos, a abertura de um consultório exige um investimento mínimo que deve ser calculado a partir da proposta de negócio que se quer oferecer, visando arcar com custos de estrutura, equipamentos, impostos e taxas, pagamento de funcionários ou prestadores de serviço. 

Além do gasto inicial, há custos de manutenção da estrutura, limpeza, energia elétrica, água e esgoto, material de consumo, além de investimento em marketing para atrair e manter pacientes. Para facilitar a vida dos iniciantes, há ferramentas que podem auxiliar os profissionais que desejam abrir seu primeiro consultório.

 

Consultoria e cursos gratuitos

Se planejamento é a palavra de ordem na hora de começar um empreendimento, conhecimento sobre o que está fazendo é fundamental. Neste sentido, a decisão de contratar ou não um profissional específico para cuidar da documentação referente à criação da pessoa jurídica por trás do consultório dependerá muito da capacidade financeira no momento de começar o negócio, porém existem cursos e serviços de consultorias gratuitas que podem servir como um pontapé inicial e criar uma base que servirá tanto para administrar sua própria empresa, como, no futuro, lidar de forma segura com profissionais que venham a ser contratados para essa tarefa.

Referência no assunto, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) é uma entidade privada, mas sem fins lucrativos, que atua como agente de fomento com foco em empresas que tenham faturamento bruto de até R$ 4,8 milhões. Entre outras ações, o Sebrae oferece materiais de consulta, como e-books, eventos e cursos gratuitos presenciais e online sobre diversos temas, desde mais generalistas, como “Atendimento ao cliente”, como aulas voltados para mercados específicos. 

 

Coworking

A manutenção de um ponto comercial enquanto ocorre a consolidação de um fluxo de pacientes pode ser um dos aspectos penosos na abertura do primeiro consultório, principalmente no caso de profissionais em início de carreira. A agenda vai sendo construída à medida em que se se recebem novos pacientes, o que pode demorar alguns meses a acontecer em uma frequência mensal que compense o custo com aluguel, condomínio e despesas como energia elétrica, água e internet. 

Os espaços de coworking são alternativas para esta fase inicial: com funcionamento pay per use (do inglês, pague pelo uso), são salas de atendimento compartilhadas, que dispõem de toda a infraestrutura necessária, e que podem ser reservados para utilização mediante o pagamento de uma taxa. Assim, o desembolso ocorre somente quando o espaço é utilizado – enquanto o aluguel fixo pode, inicialmente, representar um custo elevado sem retorno compatível, além da subutilização do consultório.

 

Software de gestão de clínicas e consultórios

A tecnologia está a favor dos profissionais de saúde recém-chegados ao mercado, facilitando significativamente a administração do negócio. Entre as funções que podem ser concentradas em um único software, está a organização da agenda, evitando choques de horário e remarcações decorrentes da utilização de anotações em papel ou mesmo digitais, mas descentralizadas. O cliente pode ter acesso a uma agenda online, onde estarão disponíveis apenas os horários livres e solicitar o agendamento, que será liberado após aprovação – esta possibilidade traz um ganho também na desburocratização do processo. No mesmo software, o módulo de relacionamento, permitindo envio de mensagens para pacientes, lembrando a consulta marcada, ou ainda outros comunicados. De forma integrada, também é possível fazer a gestão de prontuários, faturamento de convênios e controle financeiro do consultório.

 

Conheça mais do Saúde Vianet.

Baixe agora nosso aplicativo (Disponível para Android e IOS).

Saiba Mais:

Marketing de Relacionamento para clínicas 

Saiba quais são os benefícios de utilizar um software de gestão médica

Como fidelizar pacientes: 6 estratégias simples e importantes para o seu negócio