Gestão do corpo clínico: mais eficiência para resultados mais sólidos

A gestão do corpo clínico tem recebido cada vez mais atenção de administradores e estudiosos de organizações de Saúde. Com a alta concorrência, assim como em outros mercados, é comum ver empreendedores da área com grandes dificuldade de encontrar pontos de diferenciação em relação aos seus competidores.

Muitos buscam essa diferenciação por meio de soluções mais “óbvias”, como investimentos em melhorias das instalações, em equipamentos mais modernos, ou contratação/qualificação da equipe de atendimento. Essa linha de raciocínio é comum, pois estes são os recursos com os quais os pacientes entram em contato direto. Então, se o paciente se impressiona com toda a estrutura, é natural que haja o aumento da credibilidade e a consequente fidelização.

Infográfico Grátis datas comemorativas Saúde Vianet

Mas nem sempre é tão simples assim. E quando não há capital suficiente para investir? Ou ainda, e quando as instalações, equipamentos e pessoal já satisfazem muito bem as necessidades dos pacientes? 

É a isso que esse texto se propõe: a mostrar que há caminhos –  neste caso, uma melhor gestão do corpo clínico – menos custosos e capazes de melhorar os resultados de uma forma muito mais consistente. Com medidas que são, muitas vezes, relegadas a segundo plano, pode-se chegar a resultados muito positivos. Então, vamos lá…

Para começar, é necessária uma mudança básica na forma de entender a própria clínica. Atualmente, ter apenas habilidades técnicas não são mais suficientes para ser bom um profissional de saúde.  É preciso contar com habilidades e competências que levem à sustentabilidade e a viabilidade do consultório enquanto um negócio.

Alinhamento e a boa comunicação

Desse modo, busque sempre incentivar e promover o alinhamento e a boa comunicação entre os diversos profissionais que participam do dia a dia do consultório. Embora médicos, secretários e recepcionistas contem com formações distintas, é necessário que haja uma ponte de conexão, possibilitando que todas as ações praticadas dentro de um consultório visem a produtividade, o bem-estar e também o faturamento.

É preciso que haja um intercâmbio harmônico entre todas as informações que circulam entre as equipes técnica e administrativa. Assim, o dia a dia tende a ser mais produtivo e eficaz, gerando reflexos positivos no atendimento dos pacientes.

Padronização de procedimentos

Um dos principais pontos que permite que o trabalho de uma clínica flua de forma positiva é a padronização dos procedimentos. Quando um profissional tem clareza sobre como executar suas atividades e sabe da importância de suas funções, tende a ser mais produtivo e mais feliz com seu próprio trabalho. Por isso é importante que os procedimentos, desde a forma como um paciente deve ser atendido até o preenchimento de fichas contendo o histórico clínico, sejam uniformes e de conhecimento de todos os profissionais da clínica.

Uma das formas de promover esse tipo de integração, em especial para áreas que possuem conhecimentos distintos, é a informatização.

A implementação de softwares para a gestão de consultórios é extremamente positiva na medida em que permite criar uma linguagem comum entre o corpo clínico e a equipe administrativa.

Desde a informatização dos prontuários e históricos clínicos, até a sistematização das agendas, há uma dinamização do trabalho, deixando-o mais objetivo. Com isso, os dados circulam de forma rápida e eficiente, facilitando o trabalho de todos.

Por fim, é importante que toda estratégia adotada pela clínica em termos de procedimentos faça sentido para todos os profissionais que ali trabalham, pois cada membro precisa estar integrado com o propósito e a finalidade do negócio.

Sistematização de dados

Com a adoção de um software, o médico gestor pode contar com inúmeros mecanismos para facilitar seu dia a dia. Um desses mecanismos, por exemplo, é o controle automático das agendas por diversas categorias. Por profissional, por dia ou até por localidade.

O mais interessante é a gama de relatórios e indicadores gerados pela alimentação diária desses sistemas. É possível contar com relatórios dinâmicos que permitem a visualização do desempenho dos profissionais em relação a tempo de atendimento e de espera na recepção, por exemplo.

Qualquer anomalia nos processos estabelecidos pode ser facilmente detectada com a simples interpretação desses relatórios e, com isso, levar à medida adequada de ajuste da equipe para melhorar em determinado aspecto.

Outra facilidade é contar com um sistema de organização e arquivamento de dados dos pacientes. Por esse sistema, desde informações como contatos ou endereço podem ser obtidas, até dados relevantes da consulta e pagamentos efetuados. A sistematização de dados permite que cada paciente conte com informações distintas armazenadas de forma integrada, sendo úteis tanto na hora da consulta, quanto para o envio de uma correspondência ou o acerto de uma consulta.

Gostou desse post? Quais as estratégias que você adota para estabelecer uma gestão do corpo clínico mais eficiente, promovendo maior integração entre as equipes médica e administrativa? Deixe um comentário abaixo e saiba como o Saúde Vianet pode transformar o dia a dia de seu consultório.

Experimente o Saúde Vianet por 15 dias GRÁTIS !

Infográfico Grátis datas comemorativas Saúde Vianet


POSTS RELACIONADOS