A gestão de uma clínica médica necessita de muita atenção da parte dos gestores. O ambiente engloba inúmeras áreas de atuação, entre eles médicos, enfermeiros, nutricionistas – que formam o corpo clínico -, além de profissionais de outras áreas.

Um dos maiores desafios dos gestores da área da saúde é gerenciar os profissionais que compõe seu corpo clínico. O volume de atividades, pacientes e desafios enfrentados aumenta constantemente. A sucessão de acontecimentos dentro de uma clínica está a todo momento elevando a pressão no ambiente organizacional. Com isso, gerir de forma a manter a organização e ao mesmo tempo motivar e engajar o corpo clínico torna-se uma tarefa importante.
Saiba agora, 4 dicas infalíveis para melhorar a gestão do seu corpo clínico:

 

Gestão do corpo clínico: 4 dicas infalíveis.

1- Implantação da Governança Corporativa e Gestão por Processos.

Ajuda na resolução de problemas e no desenvolvimento a longo prazo de ações ligadas à área administrativa e a gestão. Para isso, é importante a formação e implementação de um Conselho que contenha os membros gestores da clínica, não apenas os ligados ao Corpo Clínico como também a todas as áreas que envolvem a administração.

Criar um espaço onde os gestores possam argumentar, discutir e criar estratégias. Bem como uma área na qual tanto o corpo clínico, como os funcionários de outras áreas possam expressar e trocar ideias com propósitos resolutivos. A troca de ideias e experiências auxilia a diminuir o peso que o gestor clínico é encarregado e possibilita a troca de visões sobre determinada questão.

Saiba como a gestão do corpo clínico pode ser um fator de diferenciação.

 

Gestão do corpo clínico: 4 dicas infalíveis.

2 – Especialização dos gestores.

A intenção ao especializar os gestores é de capacitá-los para exercer uma função de diretoria ou chefia, bem como gestão de pessoas. Cursar uma especialização na área de gestão, frequentar palestras e congressos pode auxiliar a conduzir tanto o corpo clínico como a organização em si.

Veja como a gestão do corpo clínico pode ser um fator de diferenciação.

 

Gestão do corpo clínico: 4 dicas infalíveis.

3 – Elaborar estratégia de formatação de protocolos e diretrizes médicas.

A partir da criação do Conselho e da Especialização dos Gestores, podemos elaborar estratégias e protocolos a serem instaurados e cumpridos. Desde que sejam criados e estruturados para o contexto no qual estão inseridos e com o olhar do gestor, ou seja, quem vai mensurar os dados. É importante que sejam implementados e todo o seu processo seja acompanhado, para isso é necessário a criação de indicativos para a análise e coleta dos dados. Cabe ao gestor mediar, implementar e analisar os protocolos e as diretrizes.

Veja como você pode revolucionar a gestão da sua clínica com nossos Relatório e Indicadores.

 

 

Gestão do corpo clínico: 4 dicas infalíveis.

4 – Investimento em tecnologia.

Por último, mas não menos importante, o investimento e a implementação da tecnologia é algo que pode facilitar a gestão e acompanha as três dicas anteriores. A tecnologia é imprescindível para otimizar os processos. Existem softwares que permitem a implantação das ferramentas citadas acima, como o Conselho ou a aplicação e formulários e protocolos ao corpo clínico.

Entenda porque é tão importante tem um software para sua clínica.

 

Além disso, a tecnologia aliada à área da gestão clínica permite inúmeras facilidades, algumas delas são:

  • Implementação do Prontuário Eletrônico de Pacientes (PEP), um instrumento adequado para o acesso e alcance das informações dos pacientes.
  • Cadastrar e gerenciar o Corpo Clínico, afim de catalogar e ter total conhecimento de quem o compõe. Assim, o gestor pode ser mais eficaz na implementação de ações e na gestão do Corpo Clínico como um todo.
  • Ao trabalhar com plataformas online, o tempo é otimizado, tanto para o paciente como para os médicos.

Confira como funciona o Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP) na prática. 

Além de trabalhar essas quatro dicas, apoiar e valorizar os seus colaboradores é de extrema importância. São eles que formam o seu Corpo Clínico, a sua Diretoria e o setor Administrativo. O ambiente clínico é um grande organismo e cada um dos colaboradores é uma célula necessária para o funcionamento do mesmo.